× Modal
< Voltar


ANABB

Reestruturação do BB impacta no futuro do funcionário

Após análise do programa, a ANABB identificou pontos de atenção como a redução do valor de referência (VR) e o reflexo nos benefícios de aposentadoria


Em 07.02.2020 às 18:57 Compartilhe:

O Banco do Brasil anunciou, recentemente, que fará a ampliação do Programa Performa: Desempenho e Reconhecimento. As mudanças aprovadas pelo Conselho de Administração do Banco criam novo modelo de remuneração para os funcionários, onde há aumento das gratificações, porém geram impacto direto no plano de carreira e salários.

O Programa Performa é baseado em três pilares. O primeiro é a redução do VR de praticamente todas as funções. O segundo é a instituição de uma verba temporária para evitar perdas salariais para os funcionários que possuem um salário superior ao que foi definido agora pelo VR. Nesse caso, a ANABB entende que o Banco pode criar um cenário conflitante, onde dois funcionários que ocupam um mesmo cargo e desempenham a mesma função terão salários diferentes.

O terceiro pilar é ampliação do Programa de Desempenho Gratificado (PDG) para todas as unidades do Banco. Essa gratificação será dada para os funcionários que alcançarem os melhores desempenhos em indicadores que levam em consideração metas e avaliações individuais. O problema é que sobre essas gratificações não haverá recolhimento para Cassi, Previ e INSS.

A ANABB entende que ao reduzir o VR e ao instituir gratificações que não refletem nos benefícios de saúde e aposentadoria cria-se um enorme impacto para o futuro do funcionário.

Fonte: Agência ANABB