× Modal
< Voltar


Resumo da semana

Retrospectiva, fatos e acontecimentos da semana de 20/01 a 24/01/2020

Leia a síntese retrospectiva dos fatos mais relevantes no cenário político e econômico


Em 06.02.2020 às 10:09 Compartilhe:

Síntese retrospectiva dos fatos mais relevantes da semana ordenados em tópicos sobre eventos ocorridos nos Poderes e nos cenários político, socioeconômico e mundial.

Poder Executivo

Lei Orçamentária de 2020 é sancionada sem vetos
O presidente Jair Bolsonaro sancionou, sem vetos, o Orçamento para 2020. A Lei Orçamentária estima a receita e fixa a despesa em da União no montante de R$ 3.686.942.055.917,00 (três trilhões, seiscentos e oitenta e seis bilhões, novecentos e quarenta e dois milhões, cinquenta e cinco mil, novecentos e dezessete reais) para o exercício financeiro de 2020.

Mourão assina decreto que dispõe sobre a contratação de militar inativo para o desempenho de atividades de natureza civil na administração pública
O presidente em exercício, Hamilton Mourão, assinou decreto que dispõe sobre a contratação de militar inativo para o desempenho de atividades de natureza civil na administração pública. O decreto prevê a contratação de 7 mil militares da reserva para o atendimento nas agências do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS). A contratação ocorrerá por meio de edital específico de chamamento público para trabalhar em órgão ou entidade federal ganhando adicional com valor igual a 30% sobre o salário recebido na inatividade e dependerá de autorização do Ministério da Defesa e do Ministério da Economia.

Cenário Político

Avaliação positiva do governo Jair Bolsonaro cresce para 34,5%
Segundo pesquisa do Instituto MDA Pesquisa divulgada pela Confederação Nacional do Transporte (CNT), a avaliação positiva do governo Jair Bolsonaro cresceu de 29,4% para 34,5%, enquanto a avalição negativa apresentou queda de 39,5% para 31%. A aprovação do desempenho pessoal do presidente Bolsonaro também registrou alta: era de 41% em agosto de 2019, e agora é de 47,8%. O estudo ouviu 2.002 pessoas, de 15 a 18 de janeiro, em 137 municípios de 25 Unidades da Federação. A margem de erro é de 2,2 pontos percentuais, segundo o instituto.

Cenário Socioeconômico

Projeção do crescimento do PIB do Brasil aumenta para 2,2%
O Fundo Monetário Internacional (FMI) aumentou a projeção de crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) brasileiro de 2% para 2,2%. A melhora se deveu em parte à aprovação da Reforma da Previdência e à recuperação da produção de mineração. Outra projeção que foi melhorada pelo FMI foi a da atividade econômica brasileira que passou de 0,9% para 1,2%.

Banco Central estima inflação de 2020 em 3,56% 
O Boletim Focus, elaborado por analistas ouvidos pelo Banco Central, estimou o Índice de Preço ao Consumidor (IPCA) em 3,56%, apresentando uma queda de 0,02% em relação à última semana. O valor está abaixo do centro da meta de 4% estipulado pelo Conselho Monetário Nacional (CMN).

Prévia da Inflação fica em 0,71% em janeiro
Segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo 15 (IPCA-15), prévia da inflação oficial do país, ficou em 0,71% em janeiro. Esse é o maior resultado para janeiro desde 2016. A carne exerceu maior pela pressão individual sobre a inflação, papel que vem exercendo desde de novembro de 2019.

Segundo Caged, 16,5% das vagas de trabalho foram intermitentes ou de tempo parcial
Segundo dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), das 664 mil vagas de emprego formal criadas no Brasil no ano de 2019, 16,5% a vagas eram de trabalho intermitente ou de regime de tempo parcial, o que corresponde a 85.716 e 20.360 empregos, respectivamente. No trabalho intermitente, o empregado ganha por hora trabalhada, enquanto no de tempo parcial há a possibilidade de jornadas de até 26 horas ou 30 horas semanais.

Fonte: Agência ANABB