× Modal
< Voltar


Cassi

Conheça as melhorias sugeridas pelas entidades na proposta

As entidades envidaram esforços para finalizar uma proposta que contemple os anseios dos associados


Em 28.10.2019 às 18:21 Compartilhe:

Dada a urgência para solucionar os problemas de sustentabilidade da Cassi, as entidades (ANABB, AAFBB, Contraf-Cut e FAABB) envidaram esforços para finalizar uma proposta que contemple os anseios dos associados e reverta os indicadores que não estão em conformidade com as exigências da Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS).

Não havendo necessidade de retomar os estudos atuariais, uma vez que o cenário de déficit da Cassi se mantém, as entidades fizeram alterações, com o apoio dos conselheiros deliberativos eleitos da Cassi, melhorando a proposta que foi levada para a consulta no primeiro semestre de 2019, mas não alcançou os 2/3 do quórum estatutário.

Em síntese, as melhorias sugeridas pelas entidades na proposta da Cassi são:

CUSTEIO

  • Não há mais piso de contribuição para os dependentes dos funcionários da ativa e aposentados.
     
  • A contribuição por dependentes será baseada em percentual do salário/benefício.
     
  • Houve manutenção das contribuições do BB retroativas a janeiro/19, referentes a taxa de administração e contribuição por dependente da ativa - de aproximadamente R$ 700 milhões - fundamentais para o restabelecimento dos indicadores técnicos-financeiros exigidos pela ANS ainda em 2019.
  • Com a retirada do piso, cerca de 40 mil associados da Cassi que recebem até R$ 5 mil serão beneficiados.

Na proposta atual, um funcionário que recebe, em média, R$ 4 mil pagará R$ 70,00 para os três dependentes. Enquanto que na proposta anterior, pagaria R$ 150,00.  Veja exemplo:

Contribuição por dependente para funcionário da ativa que ganha R$ 4 mil

Dependente  Percentual de cobrança Valor por dependente  Total pago para os dependentes 
1% R$ 40,00 R$ 40,00
0,5% R$ 20,00 R$ 60,00
0,25% R$ 10,00 R$ 70,00


 

GOVERNANÇA 

  • Atenta a preocupação dos associados, as entidades conseguiram preservar o artigo 83 sem mudanças, mantendo, o texto atual do Estatuto (sem modificações).


“Em caso de extinção da Cassi, o patrimônio remanescente será transferido para o Banco do Brasil S.A., que deve aplicá-lo na assistência a seus funcionários da ativa e/ou aposentados, bem como aos beneficiários pensionistas que, na ocasião, estejam contribuindo conforme previsto no art. 14, através de destinação à entidade de fins não econômicos”.

  • Alteração do voto de decisão da Diretoria Executiva, que estará delimitado a itens restritos a questões administrativas. O texto foi modificado da seguinte forma:

De: orientar e controlar a execução das atividades técnicas e administrativas e baixar os atos necessários à organização e funcionamento da Cassi.

Para: orientar e controlar a execução das atividades administrativas e baixar os atos necessários à organização e funcionamento da Cassi.

  • Em relação aos requisitos para candidatura aos Conselho Deliberativo e Fiscal e à Diretoria Executiva, houve mudança: a experiência deverá ser comprovada na data da investidura ao cargo e não mais na data da candidatura.  

Diante do cenário, é necessário que todas as partes envolvidas (associados e patrocinador) tenham consciência e reflitam que a Caixa de Assistência não pode mais esperar.

SAIBA MAIS: 

Fonte: Agência ANABB