× Modal
< Voltar


ANABB

Atuação da ANABB em Assembleia do BB repercute na mídia

ANABB é contra indicação de pessoas, para o conselho de administração do Banco, que tenham exercido funções em instituições financeiras privadas


Em 29.05.2019 às 15:57 Compartilhe:

Em Assembleia Geral do Banco do Brasil, realizada no final de abril, a ANABB se posicionou contra a eleição de pessoas, para os Conselhos de Administração e Fiscal, que tenham conflitos de interesses devido à atuação em empresas concorrentes. Em 10 de maio, a Associação encaminhou seu voto junto à Comissão de Valores Mobiliários (CVM), reafirmando sua posição naquela reunião. Confira a notificação à CVM

Essa importante atuação da ANABB, com o propósito de zelar pela integridade do Banco do Brasil e por uma instituição financeira útil à sociedade, chamou a atenção da mídia. O Jornalista Lauro Jardim, colunista do O Globo, repercutiu em seu blog a posição da ANABB na reunião do BB e junto à CVM.

Confira a nota na íntegra:

Associação dos funcionários do BB vai à CVM contra conselheiros indicados

A Associação Nacional dos Funcionários do Banco do Brasil (Anabb) entrou com uma representação na CVM questionando a indicação de alguns indicados para o conselho de administração do banco. Motivo: conflito de interesse.

Há duas semanas, a Anabb já havia dado um voto na Assembléia Geral de Acionistas apontando o suposto conflito de interesses nas indicações de Guilherme Horn, Marcelo Serfaty, Beny Parnes e Mauricio Graccho Cardoso. O oficio à CVM repete os argumentos contidos no voto dado há quinze dias na AGE.

Segundo a Anabb, "um dos aspectos mais enfatizados hoje, nos programas de integridade e de compliance — ressaltados inclusive pelo TCU, AGU e CCU — tem sido a preservação da governança sem focos ou riscos de conflitos de interesse" (...) e "os conselheiros terão acesso a qualquer informação, inclusive  informações confidenciais e privilegiadas, sobre os movimentos e desempenhos operacionais e financeiros dos ativos de todas as empresas do conglomerado Banco do Brasil".

VEJA A NOTA DE LAURO JARDIM NO SITE DE ORIGEM

Fonte: Agência ANABB