× Modal
< Voltar


Cassi

BB apresenta detalhamento da proposta para a Cassi

Entidades vão debater com os associados as propostas para restabelecer o equilíbrio financeiro do Plano de Associados


Em 26.02.2019 às 11:52 Compartilhe:

O Banco do Brasil apresentou nesta segunda-feira, 25/02, em reunião com as entidades representativas de funcionários da ativa e aposentados, a proposta detalhada para a Cassi, englobando aspectos relacionados a custeio, estrutura organizacional e governança.

A proposta havia sido entregue anteriormente, entretanto, as entidades que participam da Mesa de Negociação solicitaram, na reunião do último dia 19/02, maior detalhamento para dar divulgação aos associados e embasar os debates para a construção de uma proposta final.

As entidades também apresentaram a proposta construída no GT da Cassi, de novembro de 2018.

A proposta do BB que está em discussão na mesa apresenta pouca variação em relação à que foi rejeitada pelo Corpo Social na votação de outubro de 2018.

Na maioria dos pontos, a proposta onera um pouco mais os associados. A explicação do BB é que havia necessidade de incluir os valores não arrecadados até o presente momento, e que constariam do montante caso fosse implantada no exercício 2018.

Vale lembrar que a proposta recusada na consulta do ano passado não foi construída com a participação dos associados e continha várias alterações estatutárias que alteravam o equilíbrio de representação na Cassi.

A ANABB está abrindo espaço para que os associados deixem comentários sobre a proposta do BB para a Cassi. 

CLIQUE AQUI E ENVIE SEU COMENTÁRIO 


CUSTEIO

A proposta do Banco parte de um aumento de contribuição de todos os participantes, igualando à contribuição do BB (4,5% x 4,5%), sem considerar a liminar obtida pela ANABB e AAFBB sobre a Resolução CGPAR 23.

É novamente colocada a cobrança por dependente, partindo de um VRD - Valor de Referência por Dependente de R$370,00, sendo os valores pagos por quantidade de dependentes e por faixa salarial. Os percentuais de pagamento por faixa salarial e o número de dependentes diferem entre ativos e aposentados. O BB repassará para a Cassi um VRD patronal de todos os dependentes dos funcionários ativos na ordem de 70%. Antes era escalonado entre 80% e 70% somente até o terceiro dependente.

O montante anual, considerando as contribuições regulamentares e extras dos associados e do patrocinador, alcança os seguintes valores e proporções: R$ 2,004 bi (56%) para o patrocinador e R$ 1,543 bi (44%) para os associados.

A coparticipação se mantém nas condições atuais e está sendo criado um piso de contribuição de R$ 120,00.

ESTRUTURA e GOVERNANÇA

O Banco apresentou alterações na versão detalhada: concordou parcialmente com o modelo de estrutura apresentado pelas entidades no GT da CASSI, alocando a gerência do cálculo atuarial na Diretoria de Administração e Finanças. Propôs, também, alterar a representação entre indicado e eleito, das Diretorias de “Administração e Finanças” e “Risco Populacional, Programas e Produtos de Saúde”, a partir de junho/2020.

A nova estrutura seria: Presidência (indicado do BB), vinculada a ela a gerência de Tecnologia; e as Diretorias de Administração e Finanças (de indicado para um eleito); Rede de Atenção à Saúde (eleito) e Risco Populacional, Programas e Produtos de Saúde (de eleito para indicado).

O BB apresentou ainda propostas de alteração no formato das eleições: requisitos/critérios de experiência mínima para dirigentes indicados e eleitos e, ainda, proposta para os casos de empate de decisão na diretoria e conselho deliberativo.

Acrescenta ainda a alternância da presidência do conselho deliberativo entre eleitos e indicados a cada 2 anos.

VEJA A PROPOSTA DETALHADA DO BANCO DO BRASIL  

Durante o processo de negociação retomado em 2019, houve rodadas de negociação nos dias 31/01, 07/02, 19/02 e 25/02, onde foram feitos debates e apresentação de propostas também por parte das entidades de representação dos associados da ativa e aposentados.

Na mesa desta segunda-feira, as entidades reunidas salientaram a importância dos debates com os associados promovidos pelas entidades nos locais de trabalho, reuniões com aposentados para atualizar o processo de negociação e análises com vistas à melhoria da proposta.

A cada reunião, as entidades têm divulgado os boletins com o resumo das negociações e, agora, com a proposta detalhada, poderão fazer uma melhor divulgação.

Nova rodada de negociação está marcada para o dia 27/02, próxima quarta-feira.

Veja mais na galeria

1 de 2
Fonte: Agência ANABB