× Modal
< Voltar


Cassi

A ANABB esclarece inverdades sobre reportagem do Estado de S.Paulo

A Associação deixa claro que não procurou o veículo para propor a matéria


Em 03.10.2018 às 17:30 Compartilhe:

Tem circulado na internet inverdades sobre a participação da ANABB em uma matéria publicada pelo jornal Estado de S. Paulo, no dia 13 de setembro de 2018. Dentre as críticas feitas à Associação está a alegação de que a ANABB expôs a Cassi ao conceder entrevista ao jornal. Para esclarecer os associados, a ANABB explica abaixo o contexto de que como os fatos aconteceram: 

  1. No dia 12/9/18, o jornalista Eduardo Rodrigues, do jornal Estado de S. Paulo, ligou para a vice-presidência de Comunicação da ANABB solicitando um posicionamento institucional de um representante da Associação, como forma de contrapor entrevista já realizada com o presidente da Cassi, Luís Aniceto.
     
  2. Reforçamos, portanto, que a ANABB, em nenhuma ocasião, entrou em contato com esse veículo de comunicação, ou qualquer outro, para tratar sobre o assunto.
     
  3. Como é de praxe, a equipe da ANABB formalizou o pedido junto ao jornalista e encaminhou as perguntas feitas por ele para a presidência.
     
  4. O presidente da ANABB, Reinaldo Fujimoto, respondeu os questionamentos feitos pelo jornalista por e-mail.
     
  5. Durante a entrevista, a ANABB não fez referências a números da Cassi, relativos a déficit ou despesas, como pode ser comprovado na matéria publicada.
     
  6. Na reportagem, intitulada “Banco do Brasil quer cobrar mais por plano de saúde”, a ANABB reforçou o posicionamento de que uma alteração estatutária, feita unilateralmente, sem um devido processo de discussão e negociação com todas as partes envolvidas, pode acarretar graves consequências para todos os funcionários do Banco do Brasil.

A ANABB norteia seu trabalho com base na transparência aos associados, que são os verdadeiros donos da entidade. Não é prática desta Associação se utilizar de meios ilegítimos para fazer com que a informação alcance os associados, nem para desqualificar entidades que integram o núcleo Banco do Brasil.

CLIQUE E LEIA NA ÍNTEGRA A REPORTAGEM

Fonte: Agência ANABB