× Modal
< Voltar


Cassi

Representante da ANABB faz ponderações sobre sistema de votação da Cassi

Veja parecer do Diretor Regional da ANABB que acompanhou a apresentação do sistema de votação


Em 21.09.2018 às 19:01 Compartilhe:

Como forma de preservar os princípios democráticos, a ANABB, CONTEC, CONTRAF e FAABB solicitaram à Cassi que um representante de cada entidade acompanhasse a apresentação do sistema de votação sobre a alteração estatutária, que será aberta no dia 24 de setembro.

VEJA A CARTA ENCAMINHADA PELAS ENTIDADES

A Cassi respondeu à solicitação autorizando a participação dos representantes.  O representante escolhido pela ANABB foi o diretor regional (DF – 12), José Augusto Cordeiro, que é funcionário da DITEC.

VEJA RESPOSTA DA CASSI

A apresentação do sistema de votação aconteceu nesta quinta-feira, 20 de setembro, no Complexo de Tecnologia do Banco do Brasil, em Brasília, onde foram realizadas simulações da consulta que será feita ao corpo social.

O Direg, José Augusto, fez algumas considerações sobre o sistema de votação e os testes realizados.

Veja análise dele:


Senhor Presidente da ANABB,

Conforme designado por essa Presidência, estive ontem (20/09) no Edifício Sede IV – SIA Telecom do Banco do Brasil, representando a ANABB na reunião de apresentação do Processo de Votação Eletrônica da Consulta ao Corpo Social da CASSI, com a tarefa de emitir parecer sobre os testes realizados.

Inicialmente, foi apresentado o processo de configuração do sistema de votação, havendo sido elaborada planilha na qual se designou por sorteio quem seriam os eleitores elencados para o teste e quais os votos que cada qual impostaria (SIM, NÃO, BRANCO ou NULO), assim como através de qual CANAL cada um votaria, se pelo:

TAA (terminal de auto-atendimento);

APP CASSI (aplicativo da CASSI no smartfone);

Internet (Navegador de Internet, acessando o sítio da CASSI); ou,

SISBB (Terminal de Acesso ao Sistema Mainframe do BB).

Também foram designados 2 administradores para configuração do Sistema, abertura, encerramento e apuração dos resultados.

Procedeu-se então à demonstração da configuração da votação, geração da ZERÉZIMA em relatório que depois de assinado pelos membros da comissão, foi carregado no sistema como PDF.  Procedeu-se à votação nos diversos CANAIS, encerrou-se a votação e emitiu-se o BOLETIM com os votos apurados que foram comparados com a planilha de testes.

Durante o processo de votação, foi possível acompanhar o número de votos por UF, porém não quais seriam efetivamente esses votos.

Esse tipo de teste, tecnicamente chamado de teste de homologação, também conhecido como “Teste de Caixa Preta”, porque não demonstra ou permite avaliar o funcionamento INTERNO do fluxo de processamento, mas apenas avalia se as ENTRADAS no Sistema correspondem à SAÍDA esperada, é bem apropriado aos gestores que o homologam, se o que foi pedido é o que o Sistema pronto produz. Porém, não há como garantir que não haja desvios de fluxo de processamento que gerem resultados não esperados ativados por algum parâmetro interno do programa (que no jargão dos programadores se chama de “FLAG”).  Uma possível "FLAG" pode ser o atingimento de um horário, ou o atingimento de uma contagem.  Normalmente os “FLAG” são parâmetros que são testados em estruturas de decisão do programa para tomada de decisão e alteração do fluxo do processamento, por exemplo:


Se #VOTOINFORMADO diferente de

(“NULO”, “BRANCO”, “NÃO” ou “SIM”)

 apresente mensagem: “VOTO INFORMADO INVÁLIDO”

Desta maneira, a avaliação do sistema não atesta sua integridade, também não atesta que o módulo executável carregado em ambiente de produção para processamento efetivo seja o mesmo homologado. Somente a Auditoria Interna do Banco do Brasil e da CASSI podem assegurar que o módulo aprovado é o mesmo que estará em execução, que a base de dados do Sistema não será acessada diretamente via JOB, que o fluxo interno do programa (código fonte dos programas do sistema) não tenha desvios de processamento que gerem resultados não esperados, etc.

É O PARECER SUB CENSURA.

José Augusto Cordeiro
Analista de Sistemas
DIREG DF 15

Fonte: Agência ANABB