× Modal
< Voltar


Resolução CGPAR

ANABB tem participação de destaque em Audiência Pública sobre a Resolução CGPAR nº 23

Debate, do qual participaram o presidente da ANABB, Reinaldo Fujimoto, e os vice-presidentes Haroldo Vieira e João Botelho, foi proposto pela deputada federal Erika Kokay


Em 28.08.2018 às 17:38 Compartilhe:

A ANABB participou nesta terça feira, 28/8, de audiência pública na Comissão de Trabalho, Administração e Serviço Público (CTASP), da Câmara dos Deputados, para discutir os impactos da Resolução CGPAR nº 23/2018 sobre os planos de saúde de autogestão das empresas estatais federais.

Cerca de 200 pessoas participaram do evento. Além do presidente da ANABB, Reinaldo Fujimoto, e dos vice-presidentes Haroldo Vieira e João Botelho, estiveram presentes a presidente da AAFBB, Loreni Senger;  o diretor da Cassi, Humberto Almeida, além de entidades representativas de funcionários das estatais, como Caixa Econômica Federal, Petrobras, Correios e BNDES e Sindicatos.

A exposição da ANABB ficou por conta do coordenador do GAT Saúde, Fernando Amaral, que demonstrou as vantagens dos planos de saúde de autogestão e apontou as premissas equivocadas utilizadas pela CGPAR para elaborar a resolução n° 23.

Também ressaltou o trabalho que a ANABB vem fazendo no combate à Resolução CGPAR, o que foi reiterado pelo presidente da ANABB, Reinaldo Fujimoto, que comentou: “Ajudamos na elaboração do PDC 956/2018, para suspender os efeitos da CGPAR 23, e estamos ajuizando uma ação coletiva contra a União para derrubar esta resolução. É hora de todos os associados e entidades se mobilizarem contra esta medida, que viola os direitos dos funcionários do BB e coloca em risco a CASSI.” 

Durante a audiência, a deputada Erika Kokay (PT/DF), autora do PDC nº 956/2018 e proponente desta audiência pública, agradeceu, em especial, a atuação da ANABB, explanando aos participantes sobre a argumentação técnica apresentada pela associação contra a Resolução e como esses argumentos contribuíram para a elaboração do projeto

O deputado federal Tadeu Alencar, líder do Partido Socialista Brasileiro (PSB) na Câmara e que já foi funcionário do Banco do Brasil, também condenou a Resolução CGPAR 23, considerando que ela representa a quebra de direitos, e garantiu apoio de todos os deputados do partido do qual é líder para aprovação do PDC.

Ao final do evento, ficou convencionado pelos presentes:

  1. Que haja forte mobilização junto ao deputado Ronaldo Nogueira (PTB-RS), presidente da CTASP, para que este faça a designação de relator para o PDC n° 956/2018;
  2. Que seja agendada reunião com o Procurador-Geral do Ministério Público do Trabalho, para que sejam apresentadas as ilegalidades da CGPAR 23;
  3. No mesmo sentido, que seja agenda reunião com a dra. Deborah Duprat, Procuradora Federal dos Direitos do Cidadão;
  4. Envio da carta aberta sobre o PDC nº 956/2018, lida pela deputada Érika Kokay, a todos os parlamentares líderes dos partidos, solicitando apoio pela aprovação do projeto;
  5. Sugestão de envio de carta aos candidatos à presidência alertando sobre os efeitos negativos da CGPAR 23 e os impactos para a saúde suplementar, providencia que a ANABB já tomou ao enviar questionamentos aos candidatos da Presidência da República.

Para o vice-presidente de Relações Institucionais, João Botelho, a ANABB está empenhada na discussão do tema e continuará acompanhando de perto as discussões que envolvem a saúde dos funcionários do BB. “Vamos nos contrapor a todo tipo de ação do Governo ou de outras instâncias que possam representar ameaças aos direitos conquistados”, reforçou Botelho. 

Para assistir ao vídeo da audiência na íntegra, acesse aqui.

Veja mais na galeria

1 de 5
Fonte: Agência ANABB