× Modal
< Voltar


Observatórios Sociais

Observatório Social do Brasil é destaque em reportagem da TV Globo

A ANABB é parceira do OSB e ajuda financeiramente cinco Observatórios no país


Em 06.08.2018 às 13:17 Compartilhe:

O Observatório Social do Brasil foi um dos destaque do programa “Como Será?” exibido neste sábado (4/8), pela Rede Globo. Na reportagem da série “Além do voto”, o trabalho de fiscalização e controle dos gastos públicos feito pelo Observatório Social do Brasil, em especial pelo OS de Itajaí, em Santa Catarina, um dos primeiros observatórios do país, foi apresentado pelo programa.

A reportagem mostra de maneira ampla como é o dia a dia e o trabalho realizados pelos voluntários do Observatório Social, desde o trabalho de acompanhamento das licitações e pregões das prefeituras municipais, até a fiscalização da qualidade e das entregas dos alimentos nas escolas públicas. 

“A lei de acesso à informação empoderou os cidadãos de forma que não tem mais caminho de volta, já sabemos que tudo que é público é nosso. Os donos dessas empresas somos nós. Cada vez que encontramos uma divergência comunicamos o gestor, para que ele tenha a oportunidade de corrigir, se ele corrigir o processo transcorre normalmente. Mas se ele não corrigir, acionamos todos os agentes que tem a reponsabilidade fazer com que a lei seja cumprida”, disse Ney Ribas, presidente do OSB.

O Observatório social é um espaço para o exercício da cidadania é integrado por cidadãos brasileiros que transformaram o seu direito de indignar-se em atitude, em favor da transparência e da qualidade na aplicação dos recursos públicos. Empresários, profissionais, professores, estudantes, funcionários públicos e outros cidadãos que, voluntariamente, entregam-se à cauda da justiça social. Atualmente, existem 134 OS em 16 estados brasileiros, nos últimos quatro anos mais de 1,5 bilhões foram economizados dos cofres públicos com o trabalho dos OS.

Para o coordenador geral do Tribunal de Contas da União nos estados, Luiz Gustavo Andrioli, o trabalho realizado pelos observatórios sociais é primordial para a fiscalização. “É muito difícil para o TCU olhar todas as despesas lá na ponta, então precisamos dessas parcerias, com os Observatórios, o controle social e os conselhos de saúde, essas instituições são os nossos parceiros para que as coisas de fato comece a melhorar para os cidadãos”, destacou.


Confira a íntegra da reportagem:

Fonte: Agência ANABB