× Modal
< Voltar


ANABB

Cassi apresenta Relatório Anual 2017 e BB se posiciona

A Cassi está promovendo uma série de encontros para apresentação dos resultados de 2017


Em 20.04.2018 às 19:20 Compartilhe:

No dia 17 de abril, a Cassi fez a apresentação dos resultados de 2017 para as entidades ligadas ao BB. A ANABB participou do encontro, representada pelo presidente, Reinaldo Fujimoto, e pelo vice-presidente de Relações Institucionais, João Botelho. Já no dia 18 de abril, a apresentação foi em Brasília para funcionários da ativa e para os aposentados do Banco do Brasil. Já no dia 19, foi em Belo Horizonte. No dia 20, a apresentação aconteceu em São Paulo.

De acordo com a Cassi, o objetivo do encontro foi mostrar o Relatório Anual 2017 e incentivar a participação dos associados na votação para aprovação do documento, que acontecerá entre os dias 30 de abril e 11 de maio.

Nas reuniões, a Diretoria da Cassi apontou o aumento sistemático de despesas e o resultado deficitário de R$ 206,2 milhões em 2017. Os números demonstram que o incremento de R$ 40 milhões mensais, decorrente da contribuição extraordinária dos associados e do ressarcimento pelo Banco de despesas vinculadas a ações de saúde dos funcionários do BB, não têm sido suficientes para garantir a sustentabilidade do plano.

Os diretores também apresentaram ações em andamento e as propostas que estão sendo analisadas para equilíbrio financeiro. Os associados participaram fazendo questionamentos aos dirigentes.

Serão realizadas outras três apresentações para associados: 

  • Salvador: no dia 23
  • Curitiba: no dia 25 
  • Rio de Janeiro: no dia 26

Os eventos são abertos ao público e a presença pode ser confirmada por e-mail relatorioanual@cassi.com.br.

Novo boletim do Banco do Brasil

No dia 12 de abril, a Cassi divulgou o Relatório Anual 2017 no site. No mesmo dia, o Banco do Brasil utilizou o canal interno de comunicação com os funcionários, o “Boletim Pessoal” para divulgar seu posicionamento sobre os resultados da Cassi e sobre o relatório da consultoria Accenture. O patrocinador antecipou que a proposta de mudança na Cassi está em fase final de aprovação nas instâncias decisórias do Banco e que, em breve, será apresentada para as entidades e para os associados.

Na nota, o Banco elencou as seguintes premissas:

  • Preservar a Cassi interessa a todos: ao patrocinador, aos associados, aos dirigentes e aos conselheiros.
  • As soluções não serão fáceis para ninguém, mas o compromisso é com o equilíbrio para amenizar as dificuldades.
  • Ter senso de urgência é fundamental, pois as projeções indicam que as mudanças precisam ser implantadas logo, a despeito do reforço de caixa que o Banco fez ao adiantar quatro anos de contribuições patronais sobre a folha do 13º salário (R$320 milhões).
  • As ações precisam ser estruturantes em diversas dimensões: receitas, despesas e processos de gestão assistencial, operacional, do risco populacional e do relacionamento negocial com os prestadores.
  • Repensar a governança e a arquitetura organizacional é muito difícil e polêmico, mas, também, é inadiável, pois a Cassi precisa incorporar conhecimento e experiência em saúde à sua direção, além de evitar o estado de “não decisão” em suas instâncias estratégicas, sem prejuízo da representação paritária entre indicados e eleitos. 

Fonte: Agência ANABB