× Modal
< Voltar


PAQ 2018

Veja as principais dúvidas do PAQ relacionadas ao Economus

Os esclarecimentos foram divulgados pelo BB Economus


Em 10.01.2018 às 16:07 Compartilhe:

O Banco do Brasil divulgou para seus funcionários uma série de dúvidas referentes ao PAQ (Programa de Adequação de Quadros) em relação a Cassi, Previ, Economus e Fusesc. Segundo o BB, as situações valem para o caso de desligamento do banco, ou quando, por ventura, houver descenso de função.

Veja alguns esclarecimentos sobre o Economus - Instituto de Seguridade Social do antigo Banco Nossa Caixa, adquirido em 2009 pelo Banco do Brasil.

ECONOMUS

- Em caso de desligamento

Regulamento Geral (Saldado):

Para ser elegível, é necessário ter as seguintes condições: Concessão da Aposentadoria no INSS, 10 anos de Adesão e Idade mínima de 55 anos. Caso ainda não tenha atingido os 55 anos, é possível requerer o benefício saldado, no entanto, haverá redução de 0,5% para cada mês de antecipação.

Caso não seja elegível ainda é possível: permanecer vinculado ao plano, pagando o equacionamento do déficit e eventual custeio administrativo; solicitar o resgate de suas contribuições; ou solicitar a portabilidade para outra Entidade de Previdência Complementar ou Companhia Seguradora.

PREVMAIS

Para requerer o benefício, é necessário ter o mínimo de 60 meses de contribuição para o Plano, sendo que as formas de recebimento previstas são:

  • Renda Mensal Programada (Percentual de 0,5% a 2% sobre o Saldo)
  • Renda Mensal Prazo Programado (Escolha de um prazo para receber o saldo, no mínimo 5 anos)
  • Renda Mensal Vitalícia em Cotas
  • Renda Mensal Vitalícia em Moeda Corrente (Reais)

Se na data do cálculo o Benefício de Aposentadoria resultar em valor mensal inferior a 10% do valor do Padrão Previdenciário Economus – PPE, ou seja, R$ 426,29 (correção prevista para 15/01/18 de acordo com INPC), o Benefício de Aposentadoria será pago na forma de prestação única, extinguindo-se definitivamente todas as obrigações do plano com o participante.

Caso ainda não esteja elegível ao benefício, as opções são:

  • Autopatrocínio - O participante autopatrocinado assumirá, além das suas contribuições, as que eram de responsabilidade do patrocinador. As contribuições que deverão ser pagas são: normal; taxa de risco; e extraordinária, se houver;
  • Resgate –  o participante poderá realizar o resgate do valor correspondente a 100% do saldo acumulado de suas contribuições normal, adicional e voluntária, acrescidos do retorno de investimentos (sem levar o saldo patronal), deduzido o Imposto de Renda, extinguindo a responsabilidade do Economus com o participante;
  • Portabilidade – O participante pode portar o saldo do Montante Financeiro Individual (participante/patrocinador) para outra Entidade de Previdência Complementar ou Companhia Seguradora;
  • BPD (Benefício Proporcional Diferido) – O participante deve ter, no mínimo, três anos de adesão, e, solicitando o BPD, permanecerá vinculado ao plano pagando custeio administrativo do plano (se houver).

ECONOMUS

- Em caso de descenso

Para os participantes do plano Regulamento Geral (BD - Saldado), não haverá mudança no valor das cobranças dos Equacionamentos do Déficit, tendo em vista que a base de cálculo é o valor do benefício saldado.

Já para os participantes do PrevMais, a alteração será automática, passando a incidência das contribuições do plano sobre o novo salário. Caso o participante opte por manter o mesmo nível das contribuições deverá entrar em contato com o Economus, para verificar os procedimentos para efetuar Contribuição Adicional Mensal, mas nesta não incidirá a contrapartida da patrocinadora.

Fonte: Banco do Brasil