× Modal
< Voltar


Banco do Brasil

Banco do Brasil prepara nova fase de reestruturação

O foco será no remanejamento de funcionários e um novo programa de desligamento estimulado


Em 08.12.2017 às 18:35 Compartilhe:

O Banco do Brasil informou, nesta sexta-feira, 08/12, que está preparando uma nova fase da reestruturação que começou em dezembro de 2016. Na primeira etapa, foram fechadas 402 agências e foram desligados 9,4 mil funcionários. Desta vez, a reformulação será mais enxuta e focará no remanejamento de empregados para praças maiores, com incentivo financeiro. Também está em estudo um novo programa de desligamento incentivado, com o pagamento de até 12 salários extras.

Segundo reportagem desta sexta do Jornal Correio Braziliense, interlocutores do presidente do Banco, Paulo Rogério Caffarelli, explicaram que as medidas são naturais após um grande programa de reestruturação para tornar o BB mais eficiente e competitivo no mercado. Na primeira fase, o Banco teve uma economia estimada em R$ 3,1 bilhões.

CONFIRA O QUE ESTÁ PROPOSTO PARA A NOVA FASE DE REESTRUTURAÇÃO:

Os trabalhadores serão convidados a mudar de agência, cidade ou até de estado para reforço do atendimento aos clientes onde há maior demanda. Aqueles que aderirem a esse remanejamento receberão incentivo financeiro e poderão até serem promovidos. A estratégia também resolveria o caso de algumas praças que estão com excedente de mão de obra.

Um novo programa de desligamento incentivado está em estudo. Nele, o empregado que aderir receberá de 10 a 12 salários para se aposentar. Atualmente, mais de oito mil empregados do BB já podem requerer aposentadoria. Para quem não tem tempo de contribuição para a aposentadoria, está previsto um incentivo financeiro a ser definido.

O Banco também está debatendo a criação de uma remuneração variável para os funcionários que estão na ponta do atendimento e vendem produtos e serviços, algo semelhante à comissão paga por bancos privados. A proposta não alteraria as comissões já existentes.

Vale destacar que todas as medidas ainda precisam ser votadas pelo Conselho Diretor do Banco. Veja mais detalhes da nova fase de reestruturação na matéria completa do Correio Braziliense.

Fonte: Agência ANABB