× Modal
< Voltar


Resumo da semana

Retrospectiva, fatos e acontecimentos da semana: de 06 a 10/11/2017

Acompanhe os principais fatos nos três poderes do país


Em 13.11.2017 às 10:05 Compartilhe:

Poder Executivo

Governo lança ferramenta de transparência para convênios públicos

O Ministério do Planejamento lançou uma ferramenta que detalha gastos públicos, o “Painel de Transferências Abertas”. O instrumento permite acesso a dados sobre convênios, parcerias e termos de repasse de verbas entre União, estados e municípios; para organizações da sociedade civil; e de emendas parlamentares.

Presidente nomeia novo diretor-geral da Polícia Federal

O presidente da República, Michel Temer, nomeou o delegado Fernando Segóvia para exercer o cargo de diretor-geral da Polícia Federal no lugar de Leandro Daiello. A posse do novo diretor está marcada para o próximo dia 20.

Leis sancionadas

Ao longo da semana, foi sancionada a Lei nº 13.504, que institui a campanha nacional de prevenção ao HIV/AIDS, Dezembro Vermelho, e sancionada com veto parcial, a Lei nª 13.504, que altera a Lei Maria da Penha, para dispor sobre o direito da mulher, em situação de violência doméstica, ter atendimento especializado, preferencialmente, por servidores do sexo feminino.


Poder Legislativo

Câmara aprova projetos da pauta de segurança pública

O Plenário da Câmara dos Deputados se concentrou em projetos da segurança pública. Entre eles, foram aprovados os Projetos de Lei (PLs) 8504/2017, que acaba com a progressão penal para assassinos de policiais; 3019/2015, que obriga empresas operadoras de telefonia a instalarem bloqueadores de sinal em estabelecimentos penais; e o 2862/2004, que extingue atenuante de pena para menores de 21 anos. As matérias seguem ao Senado Federal.

Senado Federal aprova MP da reforma do Fies

O Plenário do Senado Federal aprovou a Medida Provisória (MP) 785/2017, que altera o Fundo de Financiamento Estudantil (Fies). A matéria segue à sanção.

 

Cenário Político

Presidência do PSDB

O senador Aécio Neves (MG), presidente nacional licenciado do PSDB, destituiu o senador Tasso Jereissati (CE), então presidente em exercício do partido, e indicou o vice-presidente Alberto Goldman (SP) para assumir interinamente o cargo.


Cenário Socioeconômico

Inflação oficial

A inflação oficial, medida pelo Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), de setembro para outubro, passou de 0,16% para 0,42%. No acumulado do ano a taxa ficou em 2,21%, o menor índice para o mês desde 1998. Já o acumulado em 12 meses, até outubro, fechou em 2,70%.

Revisão do PIB de 2015

O Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) revisou a queda do Produto Interno Bruto (PIB) de 2015, que chegou a R$ 5,996 trilhões. O recuo divulgado inicialmente era de 3,8% e passou para 3,5%. Mesmo com a revisão, o resultado continua sendo o menor da série histórica.

Poupança registrou queda de aplicações

A poupança registrou perdas de recursos aplicados, depois de cinco meses consecutivos de entrada de recursos, de R$ 2 bilhões. Mesmo com a queda, o mês de outubro representou melhora quando comparado ao mesmo período dos anos de 2015 e 2016. Segundo o Banco Central (BC), os depósitos somaram R$ 173,14 bilhões e os saques, R$ 175,14 bilhões. O BC informou que no acumulado do ano, até outubro, a saída líquida da poupança registrou R$ 6,16 bilhões.

Crescimento da indústria

O IBGE divulgou os índices regionais da produção industrial de setembro. Das 14 regiões pesquisadas, seis registraram crescimento de agosto para setembro: Goiás (2,1%), Pará (2,0%), São Paulo (1,3), Paraná (0,2%) e Santa Catarina (0,2%). Em contrapartida, a produção recuou no Espirito Santo (-3%), em Pernambuco (-2,5%), no Ceará (-1,1%), no Amazonas (-1,1%), na Bahia (-1,1%), no Rio Grande do Sul (-1,0%), em Minas Gerais (-0,4%) e na Região Nordeste (-2%). O resultado geral, na comparação entre agosto e setembro, fechou com aumento de 0,2%.

Queda na Safra de grãos para 2018

O IBGE divulgou o primeiro prognóstico da safra de grãos do próximo ano, que deverá atingir 220,2 milhões de toneladas. Se confirmado, será 8,9% menor que 2017. As estimativas revelam quedas em todas as regiões. A região Sul, com queda de 12,3%, é a região com a maior queda, e a região Norte, com queda de 3,2%, é a região que registrou menor recuo.

Fonte: Agência ANABB