× Modal
< Voltar


ANABB

ANABB realiza reunião anual dos Diretores Regionais em Brasília 

Cassi, Previ, Produtos e Serviços da ANABB e o planejamento de Trabalho dos Diregs são alguns dos temas debatidos


Em 23.08.2017 às 15:10 Compartilhe:

A ANABB realizou, de 23 a 25 de agosto, a Reunião Anual dos Diretores Regionais (Diregs), no auditório da sede da Associação, em Brasília. 60 Diregs de todo o Brasil discutiram temas de relevância para os associados, como os impactos e riscos das minutas de resolução propostas pela Comissão Interministerial de Governança Corporativa e de Administração de Participações Societárias da União (CGPAR), que afetam a Cassi, os produtos e serviços da ANABB e o planejamento dos trabalhos dos Diretores Regionais.

O vice-presidente de Relações Institucionais da ANABB, João Botelho, saudou os  presentes e apresentou os componentes da mesa: o presidente da ANABB, Reinaldo  Fujimoto, o presidente da Cassi, Carlos Célio de Andrade Santos, a conselheira deliberativa da ANABB e diretora de Administração da Previ, Cecília Garcez, o presidente do Conselho Fiscal da ANABB, Williams Francisco da Silva, a Conselheira  Fiscal da ANABB, Vera Lúcia de Melo, além do representante dos Diretores Regionais  da ANABB, Valdineir Ciro, de Mato Grosso do Sul.

O presidente da ANABB, Reinaldo Fujimoto, ressaltou a importância do evento e das discussões que serão realizadas neste três dias.  “Precisamos fortalecer as discussões sobre Cassi e Previ, em especial sobre a Caixa de Assistência, que sofre constantes ameaças, agora mesmo estamos discutindo essas minutas de resolução da CGPAR, e para isso montamos uma força-tarefa. Agradeço a todos pela presença e aproveitem o evento”, disse Fujimoto.

O presente do Conselho Fiscal, Williams Francisco, também enfatizou o papel das Caixas de Assistência e de Previdência para todos do Banco do Brasil. “Previ e Cassi são sustentáculos de nossas vidas. O desafio não é pequeno. Somos grandes e capazes de vencê-lo. Temos que utilizar nossas ideias em prol da coletividade.”.

A diretora da Previ, Cecília Garcez, citou a privatização da Eletrobrás e o risco para o BB. “É um prazer muito grande estar aqui com vocês, com liderança do Brasil inteiro. O fantasma da privatização está novamente nos assombrando. Não sabemos o que vai acontecer com o Banco do Brasil. Estamos aqui juntos para defender a ANABB, a Previ e a Cassi”, afirmou Garcez.

Primeiro painel

O primeiro painel do evento teve como tema a Cassi. O presidente da Caixa de Assistência, Carlos Célio, fez a palestra de abertura e abordou como assunto principal a sustentabilidade da entidade, apresentando as receitas e as despesas, assim como os resultados atingidos pela Cassi até maio deste ano. Um dos pontos enfatizado também por Carlos Célio foi a inovação da Comunicação da Cassi com o objetivo de facilitar o uso pelo participante. "Temos um compromisso muito grande da Diretoria Executiva de estar nesses eventos. A Cassi precisa estar mais próxima dos associados. Do ponto de vista de vontade e de querer fazer, estamos em um momento de convergir, de acertar, de discutir ideias e propostas. Ou a gente se entende ou a gente se perde. A autogestão é um modelo que defendemos. E temos como objetivo futuro ser referência em soluções e sistema de saúde”, afirmou o presidente da Cassi.

O diretor de Planos de Saúde e Relacionamento com Clientes, Humberto Almeida, também participou do painel e enfatizou a importância do trabalho estratégico que está sendo realizado dentro da Cassi. “Assumimos uma diretoria com uma série de situações. Estávamos em uma cultura do operacional e não do estratégico. Procuramos dialogar com todas as áreas da Cassi, e com isso demos um salto em qualidade. Claro que um dos nossos desafios ainda é a gestão das receitas e das despesas".

Loreni Senger, vice-presidente do Conselho Deliberativo da Cassi, salientou a importância das mudanças que estão sendo realizadas na Central de Atendimento da Caixa de Assistência. “A Central é quem nos dá reposta daquilo que precisamos, foram contratados novos médicos e ampliamos o atendimento e temos que divulgar também o trabalho que vem sendo feito pela Ouvidoria”, enfatizou Loreni.

Conversa com o BB

O gerente-executivo da Diretoria de Gestão de Pessoas (Dipes) João Gimenez participou do evento e respondeu a questionamentos dos Diregs. O gerente-executivo do BB falou sobre o relacionamento da Dipes com as instituições que representam os funcionários, pois, após mudanças no Banco, a Dipes assumiu a parte do relacionamento com as entidades representativas dos funcionários, além de fazer o relacionamento com as centrais sindicais nas negociações coletivas. As demandas dos Diregs serão analisadas pelo gestor. 

Segundo painel

Os impactos e riscos das propostas de resolução CGPAR também foram discutidos. O conselheiro deliberativo da ANABB Fernando Amaral falou em nome do GAT Saúde e Qualidade de Vida da ANABB, que compõe o grupo da força-tarefa que está trabalhando no plano de ação referente ao tema. Amaral apresentou o que foi realizado até o momento pela força-tarefa.

O Conselheiro mostrou a função da Comissão Interministerial de Governança Corporativa e de Administração de Participações Societárias da União (CGPAR), as últimas resoluções da Comissão. Dentre as iniciativas realizadas pela ANABB, Amaral apontou a convocação do GAT Saúde e Qualidade de Vida, a participação de debate com a Unidas, a criação da força-tarefa, contatos no Ministério do Planejamento e a organização de Seminário Nacional.

Conversa com o presidente do Conselho Fiscal da Cassi

O presidente do Conselho Fiscal da Cassi também foi convidado para participar do encontro para falar das finanças da Caixa de Assistência. Adelar disse que muito do que pode ser feito pela Cassi depende dos representantes levarem informações corretas para os associados. “Que nós possamos gastar o que for necessário para a nossa saúde, conscientes de que existe uma conta para pagar. A despesa da Cassi depende de cada um de nós. Cabe a nós ter esse senso de pertencimento à Cassi”, comentou.

Adelar disse que o Conselho Fiscal trabalha para que as demonstrações contábeis reflitam a realidade da Cassi, seja ela boa ou não. Ele lembrou que a inflação saúde é bem superior à inflação geral. Questionado sobre o impacto do trabalho da consultoria contratada para a Cassi, Adelar disse que uma consultoria não vai trazer a chave mestra que resolve todos os problemas. Ainda mais porque o trabalho da empresa começou há apenas três semanas.

Quanto às dúvidas sobre o resultado positivo dos convênios de reciprocidade, o presidente do CF disse que o Conselho recebe periodicamente prestação de contas desses convênios que mostram que eles dão bons resultados para a Cassi. A Política Farmacêutica foi bastante questionada quanto à contratação de empresas de distribuição de medicamentos. Adelar disse que o que falta é divulgação de informações para mostrar os benefícios de cada programa da Caixa de Assistência e seu custo-benefício.

O evento seguiu com apresentação das diversas diretorias da ANABB e contou ainda com uma mesa de discussão sobre a ANABBPrev e outra sobre a Coop-ANABB. Na quinta-feira, 24/8, os Diregs participaram do 4º aniversário do Instituto VIVA CIDADANIA, quando aconteceu a apresentação da Orquestra Jovem Reciclando Sons. 

Veja mais na galeria

Mesa de abertura
1 de 11
Fonte: Agência ANABB