× Modal
< Voltar


Assuntos diversos

BB nega estender prazo de VCP aos funcionários afetados pela reestruturação

ANABB esteve presente na 6ª Audiência que busca a conciliação entre entidades sindicais e a direção do Banco do Brasil


Em 16.06.2017 às 11:09 Compartilhe:

A ANABB participou, na sexta-feira, 09/06, de audiência no Ministério Público do Trabalho (MPT) entre entidades sindicais (Contraf, Contec, Federações, Confederações e Sindicatos) e o Banco do Brasil. O vice-presidente de Relações Institucionais, João Botelho, representou a Associação.

A audiência tratou de temas pendentes de consenso pautados na reunião de 02/05, em que a representação sindical cobrou mais transparência do Banco na divulgação de dados sobre a quantidade de funcionários que tiveram sua remuneração reduzida, onde estão localizados e qual é o percentual dessa redução.

Para os sindicatos, essa informação é fundamental para que as negociações sobre a extensão do prazo de recebimento de VCP seja mais bem embasada.

Mesmo com o apelo dos sindicatos o Banco negou todas as solicitações realizadas na última reunião, inclusive a considerada como a mais importante pelas entidades sindicais, da extensão do prazo de recebimento do VCP para os funcionários que perderam as suas comissões em função do fechamento das agências e que ainda não conseguiram ser realocados.

Segundo dados apresentados pelo BB, 2.085 pessoas ainda não foram realocadas e outras 1.043 estão exercendo funções com remuneração inferior.

Para a próxima Audiência, que acontecerá no dia 20/07 às 14h, o MPT pediu que os representantes do Banco levassem, novamente, à administração geral as demandas relacionadas à divulgação dos dados e da extensão do VCP. Ministério Público também orientou os sindicatos a entrarem com ações judiciais, caso as demandas não sejam atendidas dentro do processo de conciliação.

Outros itens da Audiência
Em relação ao Programa de Adiantamento Salarial para eventos extraordinários (PAS), o BB informou que foram feitas revisões dos processos e que o prazo aumentou de 25 meses para até 48 meses nas contratações em que os funcionários podem receber o valor de até 5 vezes o vencimento do funcionário, mas nesse valor não entra o que era recebido em VCP antes do descomissionamento. O Banco reafirmou que não se trata de um empréstimo, e sim um adiantamento especial e que só foi aumentado o número de parcelas.

Com relação ao item que trata da reativação da função de gerente de negócios, tratada na audiência do dia 02/05, e que não houve consenso entre as partes, o BB informou que irá rever a dotação das agências depois da mudança no número de agências fechadas, adaptando à nova realidade, e que não irão reativar o cargo. O Banco informou ainda que adotará medidas para não haver desvio de funções.

Ainda sobre a questão de melhorias do processo de atendimento e de trabalho, o Banco informou que, a partir de julho, fará visitas conjuntas com superintendências de gestão de pessoas e área de negócios nas agências que absorveram serviços. A princípio serão feitas visitas em 41 agências espalhadas pelo país. Na oportunidade haverá reunião conjunta para discutir os problemas de atendimento e sobrecarga, inclusive com a posterior elaboração de um plano de ação.

Veja mais na galeria

Representante do BB prestou esclarecimentos
1 de 6
Fonte: Agência ANABB