× Modal
< Voltar


ANABB

ANABB participa de reuniões de debate sobre a Reforma da Previdência

Debates sobre a PEC 287/2016 aconteceram no início de março no Teatro dos Bancários e na Câmara dos Deputados


Em 15.03.2017 às 11:03 Compartilhe:

Atenta às principais discussões acerca da Reforma da Previdência, a ANABB participou no início de março de dois debate sobre o tema que pode afetar a vida de milhões de brasileiros.

Na terça-feira (07/03), A ANABB compareceu à 13ª Jornada Nacional de Debates - PEC 287/2016 Reforma da Previdência - no Teatro dos Bancários, em Brasília. O evento foi intermediado pelo Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese) em parceria com centrais sindicais que expuseram os pontos negativos da proposta de relatoria do Senador Arthur Oliveira Maia (PPS/BA).

Durante o evento também foi apresentado o simulador desenvolvido pelo Dieese para calcular as perdas que ocorrerão com a aposentadoria na hipótese de aprovação da PEC 287/2016. Clique aqui para conhecer a "calculadora da aposentadoria" e simular como será a aposentadoria com tempo integral, por idade, e por tempo de contribuição nas regras atuais, e com a PEC da Reforma da Previdência.

Na quinta-feira (09/03), a ANABB também esteve presente na reunião da Frente Parlamentar Mista em Defesa da Previdência Social, na Câmara dos Deputados, de iniciativa do Senador Paulo Paim (PT/RS) e do Deputado Federal Arnaldo Faria de Sá (PTB/SP).

Este encontro objetivou, em conjunto com associações, sindicatos e entidades nacionais, defender a manutenção dos direitos sociais, garantindo a segurança da Previdência Social, bem como debater as diversas mudanças na proposta da PEC 287/2016 e traçar estratégias para a rejeição da proposta. O Senador Paulo Paim (PT/RS) reafirmou, durante a reunião, a necessidade de que a reforma previdenciária seja discutida em conjunto com a reforma trabalhista, com o fito de que ambas as propostas sejam derrubadas.

Durante a reunião da frente parlamentar o Senador Paim confirmou a obtenção de 42 assinaturas de senadores para a instauração de uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI), para investigar as contas da Previdência Social. Vale ressaltar que para a criação da Comissão é necessária a adesão de 27 senadores (1/3 da casa legislativa). Foi informado também que o requerimento da CPI será protocolado no dia 21/03 em audiência pública, na Comissão dos Direitos Humanos, em decorrência do Dia Internacional da Luta contra todos os tipos de preconceito.

Fonte: Agência ANABB