× Modal
< Voltar


Assuntos diversos

Morte de Eduardo Campos marca a semana e causa impacto no cenário eleitoral

Tragédia pode mudar o rumo das eleições de outubro


Em 18.08.2014 às 00:00 Compartilhe:


A segunda semana de agosto foi marcada por uma tragédia que poderá mudar o rumo das eleições de outubro. O candidato do PSB ao Planalto, Eduardo Campos, foi vítima de um acidente de avião que tirou sua vida e de outros seis tripulantes, entre eles quatro companheiros de campanha.

Na segunda-feira (11), a presidente Dilma Rousseff se reuniu, em São Paulo, com estudantes da Universidade Nove de Julho (Uninove) e demais representantes do movimento estudantil pelo país para discutir suas propostas voltadas para a juventude e para a ampliação de políticas já existentes. Mais tarde, reuniu-se com Rubens Ometto, presidente da Cosan, para discutir sobre o setor sucroalcooleiro.

O candidato ao Planalto pelo PSDB, Aécio Neves, foi o primeiro presidenciável a ser sabatinado pelo Jornal Nacional da Rede Globo. Aécio respondeu questões relativas a cortes de gastos, aumento do preço da energia e ao aeroporto de Cláudio (MG), dentre outras.

No mesmo dia, a Fundação Getúlio Vargas (FGV) divulgou o Índice de Preços ao Consumidor - Semanal (IPC-S), que teve, na primeira semana de agosto, avanço em cinco das sete capitais pesquisadas, em relação a última de julho. A elevação foi de 0,06 ponto porcentual, indo de 0,10% para 0,16% entre os dois períodos.

Na terça-feira (12), a presidente da República sancionou a Lei n° 13.021 de 2014, que dispõe sobre o exercício e a fiscalização das atividades farmacêuticas. O texto aprovado pelo Congresso Nacional foi vetado parcialmente, e em seu lugar, a presidente editou a Medida Provisória (MP) 653/2014, que autoriza a licença de estabelecimentos que se caracterizem como microempresa sob a responsabilidade técnica de prático de farmácia, oficial de farmácia ou outro, igualmente inscrito no Conselho Regional de Farmácia.

Pela manhã, Dilma Rousseff visitou o Porto Seco de Anápolis (GO), que faz parte da estrutura da Ferrovia Norte-Sul. Dilma participou, também, da cerimônia de lançamento do portal “O Brasil da Mudança”, no Instituto Lula. O site trará, inicialmente, conteúdos relacionados a “Avanços Sociais e Economia”, sendo que novos temas serão incluídos a cada semana.

A FGV divulgou o Índice de Preços ao Consumidor – Classe 1 (IPC-C1), que teve deflação de 0,04% em julho. No mês anterior o indicador havia apresentado alta de 0,35%.

Entre os grupos de gastos pesquisados pela FGV, recuaram os preços relativos à alimentação (de 0,08% para -0,59%); vestuário (de 0,74% para -0,10%) e comunicação (de 0,37% para -0,07%). Apresentaram variações menores os setores de habitação (de 0,61% para 0,36%); saúde e cuidados pessoais (de 0,56% para 0,14%); educação, leitura e recreação (de 0,94% para 0,25%); e despesas diversas (de 0,27% para 0,14%). Em contrapartida, os preços relativos a transportes tiveram um aumento de - 0,09% para 0,25%.

No Nordeste, o candidato do PSDB, Aécio Neves, participou de caminhadas nas cidades de Imperatriz, no Maranhão, e Teresina, no Piauí. Em sua passagem pelas cidades, Aécio se comprometeu a trabalhar pelo fim da desigualdade social no Nordeste e a criar plano nacional de segurança pública.

À noite, foi a vez do, então candidato, Eduardo Campos (PSB) ser sabatinado pelo Jornal Nacional. O candidato respondeu perguntas relacionadas ao crescimento econômico; sobre a nomeação de sua mãe, Ana Arraes, como ministra do Tribunal de Contas da União (TCU); e ainda, sobre sua aliança com Marina Silva.

No Judiciário, a 1ª Turma do Superior Tribunal Federal (STF) decidiu, por unanimidade, que os autos da ação contra o ex-senador Clésio Andrade (PMDB/MG) serão devolvidos à primeira instância da Justiça estadual de Minas Gerais, pois, devido a sua renúncia, o STF não teria competência para julgá-lo. No mesmo dia, foram rejeitadas as denúncias feitas contra os deputados Eliseu Padilha (PMDB/RS) e Marco Feliciano (PSC/SP), e contra o senador Cícero Lucena (PSDB/PB).

Na manhã de quarta-feira (13) foi noticiado o desaparecimento da aeronave que transportava Eduardo Campos. Pouco tempo depois veio a notícia de que não houve sobreviventes no desastre. O avião em que ele estava a bordo caiu em um bairro de Santos, região litorânea de São Paulo. Além de Campos, outros quatro membros de sua comitiva de campanha, o piloto e copiloto do avião, também faleceram.

Devido ao ocorrido, as sabatinas do Jornal Nacional com os demais candidatos foram canceladas, bem como as agendas de campanha de todos os candidatos. A presidente Dilma decretou luto oficial por três dias.

No STF, os ministros Ricardo Lewandowski e Cármen Lúcia foram eleitos, respectivamente, presidente e vice-presidente da Corte. E pela manhã foi realizada a cerimônia de posse do novo ministro do TCU, Bruno Dantas.

A Sondagem da América Latina, divulgada pela FGV na quarta-feira, mostrou que o clima econômico na América Latina, em julho, é o pior desde 2009. O índice passou de 90 pontos em abril para 84 pontos em julho, sendo que em julho de 2009 havia registrado 90 pontos. O Brasil, que é a segunda maior economia em termos de comércio, depois do México, registrou piora em todos os indicadores.

Na quinta-feira (14), a presidente Dilma se reuniu ao longo do dia com três grandes empresários no Palácio do Planalto. Pela manhã, com Mary Barra, presidente-executiva mundial da General Motors; à tarde com Joesley Batista, presidente do Conselho de Administração do Grupo JBS; e em seguida com Lázaro Brandão e Luiz Carlos Cappi, do Banco Bradesco.

No mesmo dia, o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) apresentou sua Pesquisa Mensal de Comércio (PMC), que registrou queda de 0,7%, entre maio e junho, no volume de vendas no varejo. Mesmo tendo apresentado variação positiva de 0,8% em relação a junho de 2013, o resultado é o mais fraco desde março (-1,1%).

No Judiciário, a ministra Cármen Lúcia negou seguimento ao Mandado de Segurança (MS) no qual o Instituto de Advocacia Racial e Ambiental (Iara) pretendia que o STF determinasse a reserva de 20% das vagas nos concursos públicos para ingresso nos Poderes Legislativo e Judiciário para negros e pardos. A decisão ressalta que o MS não é o instrumento processual adequado para questionar lei em tese (Súmula 266 do STF).

O STF aprovou, ainda, a lista tríplice com os nomes dos advogados Henrique Neves, Admar Gonzaga e Tarcísio Vieira de Carvalho, para a escolha de ministro efetivo para compor o Tribunal Superior Eleitoral (TSE), na vaga reservada aos juristas. A lista será encaminhada à presidente da República para apreciação e nomeação.

No mesmo dia, o ministro do STF, Luiz Fux, tomou posse como membro titular do TSE, assumindo a vaga deixada pelo ministro Marco Aurélio Mello, que encerrou seu segundo biênio na Corte em maio.

Na sexta-feira (15), a FGV divulgou o Índice Geral de Preços 10 (IGP-10), que mede a evolução de preços no período compreendido entre o dia 11 do mês anterior e o dia 10 do mês atual. O IGP-10 registrou deflação de 0,55% em agosto, taxa semelhante à de julho, 0,56%.

O Banco Central apresentou, também nesta sexta, os dados do Índice de Atividade Econômica do BC (IBC-Br), que tenta antecipar o resultado do Produto Interno Bruto (PIB). De acordo com o IBC-Br a economia brasileira teve forte retração no segundo trimestre, registrando queda de 1,2% entre abril e junho, na comparação com o trimestre anterior.

Por fim, com a morte de Eduardo Campos o cenário eleitoral sofreu uma reviravolta. O rumo da campanha do PSB deverá ser definido na próxima semana, tendo em vista que, de acordo com a legislação eleitoral, em caso de morte do candidato, o partido/coligação tem dez dias para a escolha de um novo candidato, sem a necessidade de realização de nova convenção partidária, caso o PSB ainda queira permanecer na disputa. A sucessora natural de Campos é sua vice, Marina Silva, contudo ainda não há nada definido e a expectativa é que o PSB consolide seu posicionamento o quanto antes, pois o horário eleitoral gratuito começa no próximo dia 19, terça-feira.

Antônio Augusto Queiroz, analista político da ANABB desde 1996

Fonte: Agência ANABB