× Modal
< Voltar


Assuntos diversos

Semana de poucas atividades em Brasília

Confira no resumo da semana os destaques no cenário político


Em 14.07.2014 às 00:00 Compartilhe:


A segunda semana de julho foi marcada pela reduzida movimentação nos poderes da República. No poder Executivo, a presidente Dilma Rousseff assinou um pacote de medidas de estímulo à indústria. No poder Judiciário, o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) divulgou uma previsão oficial do tempo de rádio e TV que cada coligação terá à sua disposição no pleito para presidente da República nas eleições de outubro.

Na segunda-feira (07), o Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (MDIC) divulgou os dados da balança comercial referentes a primeira semana de julho. Segundo o levantamento, a balança comercial teve superávit de US$ 1,289 bilhão, registrando US$ 4,234 bilhões em exportações e US$ 2,945 bilhões em importações. No ano, contudo, o saldo é negativo de US$ 1,202 bilhão, acumulando US$ 114,765 bilhões em exportações e US$ 115,967 bilhões em importações.

Mais tarde, o Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese) divulgou pesquisa sobre a cesta básica no mês de junho. O levantamento aponta que o valor da cesta básica caiu em dez das 18 capitais pesquisadas. A queda foi puxada pela desaceleração nos preços do feijão, batata, óleo de soja, banana e tomate.

As maiores quedas foram registradas em Belo Horizonte (-7,33%), Campo Grande (-4,55%) e Porto Alegre (-4%). As maiores altas foram observadas em Manaus (6,08%), João Pessoa (3,43%) e Aracaju (2,45%). Os maiores valores médios da cesta básica foram verificados nas cidades de São Paulo (R$ 354,63), Florianópolis (R$ 353,76) e Porto Alegre (R$ 351,36). Já os menores valores nominais foram verificados em Aracaju (R$ 247,64), Salvador (R$ 278,97) e João Pessoa (R$ 281,70).

Na terça-feira (08), o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) anunciou o Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) referente ao mês de junho. A inflação oficial registrou alta de 0,40%, representando uma pequena desaceleração em relação ao mês anterior, que foi de 0,46%. No acumulado dos últimos 12 meses, o IPCA chegou a 6,52%, acima da meta estipulada pelo governo, de 6,50%.

A pesquisa aponta que os preços dos alimentos e bebidas foram os que mais contribuíram para a queda da inflação em junho, que passaram de 0,58% para 0,11%. As maiores quedas foram da batata-inglesa (-11,46%) e do tomate (-9,58%). Por outro lado, a maior alta foi registrada nas diárias de hotel que tiveram alta de 25,33%, impactando as despesas pessoais, grupo que teve alta de 1,57% e impacto de 0,17% no IPCA de junho.

A Fundação Getúlio Vargas (FGV) divulgou o Índice Geral de Preços – Disponibilidade Interna (IGP-DI) que apontou recuo de 0,63% em junho. No ano, o IGP-DI acumula alta de 2,10% e nos últimos 12 meses de 5,77%.

Ainda na terça-feira, faleceu em São Paulo, aos 83 anos, o ex-deputado federal, por três mandatos, Plínio de Arruda Sampaio (PSOL), em decorrência da falência múltipla dos órgãos. Plínio, que lutava contra um câncer ósseo, foi um dos fundadores do PT e chegou a concorrer, pelo PSOL, as eleições para presidente da República em 2010, ficando na quarta colocação, obtendo 886 mil votos, 0,87% dos votos válidos.

Na quarta-feira (09), o Ministério do Trabalho e Emprego (MTE) publicou a atualização do cadastro de empregadores flagrados explorando mão de obra análoga à escrava. O novo levantamento incluiu 91 novos empregadores flagrados cometendo a infração e excluiu 48 que não mais se enquadram na chamada “lista suja”.

O cadastro conta agora com 609 empregadores, entre pessoas físicas e jurídicas com atuação no meio rural e urbano. O estado do Pará apresenta o maior número de empregadores inscritos na lista, totalizando cerca de 27%, seguido por Minas Gerais com 11%, Mato Grosso com 9% e Goiás com 8%. A pecuária constitui atividade econômica desenvolvida pela maioria dos infratores (40%), seguida da produção florestal (25%), da agricultura (16%) e da indústria da construção (7%).

O instituto Veritá publicou pesquisa sobre as intenções de voto dos eleitores paulistas no pleito para presidente da República. A simulação aponta a presidente Dilma Rousseff (PT) com 28,5% das intenções de voto, seguida por Aécio Neves (PSDB), com 23,5%, Eduardo Campos (PSB), com 8,8%. Os demais candidatos somam 5,4%, brancos e nulos, 23,7%, e indecisos, 9,2%. Ainda segundo o levantamento, 25,7% do eleitorado paulista avaliam o governo federal como ótimo/bom, 38% o consideram regular e 36,4% avaliam como ruim/péssimo.

Na quinta-feira (10), foi publicado no Diário Oficial da União (DOU) a Medida Provisória (MP) 651/2014, que dispõe sobre forma de tributação, alíquotas e responsabilidade tributária aplicáveis a fundos ou clubes de investimento; altera a Lei nº 5895/73, que autoriza o Poder Executivo a transformar a autarquia Casa da Moeda em empresa pública – para autorizar a Casa da Moeda do Brasil a exercer outras atividades compatíveis com suas atividades industriais, bem como a comercialização de moedas comemorativas nas quantidades autorizadas pelo Banco Central do Brasil.

A medida materializa um pacote de medidas anunciadas em junho, pelo ministro da Fazenda, Guido Mantega, de estímulo à indústria e ao mercado de capitais. Entre outros temas, a MP reinstitui o regime especial que devolve às empresas exportadoras tributos cobrados sobre a cadeia de produção de bens vendidos ao exterior – Reintegra, e desobriga a União de cobrar judicialmente dívidas de até R$ 20 mil com o Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS).

Foram publicados, também, as reconduções dos diretores André Pepitone da Nóbrega e Romeu Donizete Rufino, cujos mandatos se encerram no dia 13 de agosto, para a Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel). Além disso, a presidente Dilma Rousseff indicou o Secretário de Infraestrutura Portuária, Tiago de Barros Correia, para cargo de diretor da agência.

Ainda na quinta-feira, o IBGE divulgou a Pesquisa Industrial Mensal – Produção Física Regional na passagem de abril para maio deste ano. Sete dos 14 locais pesquisados tiveram queda na produção industrial. A maior queda foi observada no Amazonas, 9,7%, seguido da Bahia, 6,8%, e da Região Nordeste, 4,5%, cujos estados são analisados em conjunto. Na média nacional, houve uma queda de 0,6%. Sete estados tiveram alta na produção: São Paulo, 1%, Pará, 4,2%, Goiás, 2,1%, Ceará, 1,2%, Paraná, 1,1%, Minas Gerais, 0,5%, e Santa Catarina, 0,3%.

A FGV identificou queda de 0,50% no Índice Geral de Preços - Mercado (IGP-M) na primeira prévia de julho, ante baixa de 0,64% em igual período do mês anterior. A prévia compreende o intervalo entre os dias 21 e 30 do mês de junho. O indicador é usado como base para reajuste de contratos, como os de aluguel. No atacado, o Índice de Preços ao Produtor Amplo (IPA) cedeu 0,87% no primeiro decêndio de julho, após recuo de 1,32% em igual intervalo de junho. No varejo, o Índice de Preços ao Consumidor (IPC) acelerou de 0,14% na primeira prévia de junho para alta de 0,16% em julho. Já o Índice Nacional de Custo da Construção (INCC) registrou alta de 0,33%, em julho, ante elevação de 1,91% identificado no mês anterior. O índice relativo a materiais, equipamentos e serviços subiu 0,27% e o índice que representa o custo da mão de obra aumentou 0,37%, em julho.

No poder Judiciário, o TSE divulgou uma previsão oficial do tempo de rádio e TV dos candidatos ao Palácio do Planalto nas eleições de outubro. Esta previsão ainda precisa ser ratificada em audiência pública prevista para ocorrer na próxima quarta-feira, 16.

Pela previsão, a coligação da presidente Dilma Rousseff, formada por PT, PMDB, PSD, PP, PR, PROS, PDT, PCdoB e PRB, terá 11 minutos e 48 segundos; a coligação do senador mineiro, Aécio Neves, composta por PSDB, DEM, PTB, SD, PMN, PEN, PTN, PTC e PTdoB, terá 4 minutos e 31 segundos; a coligação do ex-governador pernambucano, Eduardo Campos, formada por PSB, PPS, PHS, PRP, PPL e PSL, terá 1 minuto e 49 segundos. Completam a lista, o PSC, com direito a 1 minuto e 8 segundos; PV, com 1 minuto e 1 segundo; PSOL, com 51 segundos; PSDC, com 47 segundos; e PRTB, PSTU, PCB e PCO, com 45 segundos cada.

Na sexta-feira (11), a FGV divulgou o Índice de Preços ao Consumidor – Classe 1 (IPC-C1), que mede a inflação da cesta de compras de famílias com renda até 2,5 salários mínimos. O levantamento registrou taxa de 0,35% em junho, abaixo do 0,58% identificado em maio. Por outro lado, o percentual é ligeiramente superior ao observado pela inflação média de todas as faixas de renda, que foi 0,33% em junho. No ano, o indicador acumula taxa de 4,05%. Nos últimos 12 meses, o índice ficou em 6,02%.

O IBGE divulgou a Pesquisa Industrial Mensal – Emprego e Salário (Pimes). A pesquisa aponta que o emprego na indústria caiu 0,7% em maio, na comparação com o mês anterior. Na comparação com o mesmo período de 2013, a queda foi ainda maior, 2,6%. Os principais recuos foram observados nos segmentos de produtos de metal (-7,4%), calçados e couro (-7,9%), meios de transporte (-4,3%) e máquinas e aparelhos eletroeletrônicos e de comunicações (-6,1%).

Fonte: Agência ANABB