× Modal
< Voltar


Assuntos diversos

Briga de Lula e Gilmar Mendes vira principal notícia da semana

O encontro entre os dois ofuscou as demais notícias da semana


Em 01.06.2012 às 00:00 Compartilhe:


A divulgação da suposta pressão do ex-presidente Lula sobre o ministro do Supremo Tribunal, Gilmar Mendes, para adiamento do julgamento do mensalão ofuscou as demais notícias da semana, especialmente: a) a redução da taxa juros, b) o depoimento de Demóstenes no Conselho de Ética, c) os movimentos da CPMI, onde Demóstenes ficou calado e houve a convocação de dois governadores, e d) o anúncio do pibinho do primeiro trimestre, entre outros eventos políticos.

A semana começou agitada com a denúncia da revista Veja de que o ex-presidente Lula, em reunião no escritório de Nelson Jobim, teria pressionado o ministro Gilmar Mendes, do Supremo Tribunal Federal, para adiar o julgamento do mensalão.  Pela versão de Gilmar Mendes, Lula teria oferecido proteção na CPMI, que declarou controlar, em troca do adiamento do mensalão.  Lula e Jobim negam, mas Gilmar Mendes mantém sua versão sobre o encontro, no qual disse ter sido chantageado.

Especula-se que Gilmar Mendes teria resolvido divulgar a conversa por três motivos. O primeiro é que teria ficado indignado com a desconfiança do Lula de que a viagem que o ministro fez a Berlim teria sido paga pelo bicheiro Carlinhos Cachoeira. A segunda teria sido para se blindar de qualquer acusação que viesse da CPMI, que seria controlada pelo PT.  E terceiro, o objetivo seria se credenciar para concorrer a um cargo eletivo (senador ou presidente) para ocupar o vácuo na direita brasileira deixado por Demóstenes.

O Copom, mais uma vez, reduziu a taxa selic, que ficou em seu patamar mais baixo da história recente do país: 8,5% ao ano. As novas regras da poupança, com essa nova redução dos juros, já estão em vigor para os depósitos realizados após 4 de maio de 2012. Para os valores depositados até 03 de maio continuarão tendo ganhos reais de 6,17% ao ano, enquanto os novos depósitos terão apenas 70% da taxa selic.

Outro assunto que mereceu algum destaque foi o depoimento do Senador Demóstenes Torres no Conselho de Ética do Senado, onde declarou que não fez o que disse que faria para o bicheiro Carlinhos Cachoeira. Assumiu que viajou em aviões fretados pelo bicheiro e que recebeu o telefone Nextel, pelo meio do qual falava regularmente com o contraventor.  Já na CPMI, o senador preferiu se calar, causando enorme chateação entre os membros daquele colegiado.

A CMPI, além do bate-boca entre parlamentares pró e contra Demóstenes Torres, foi aprovada a convocação dos governadores de Goiás, Marconi Perillo, e do Distrito Federal, Agnelo Queiroz, citados em conversa entre o bicheiro e seus comparsas nas gravações da política federal. A convocação de Agnelo foi uma retaliação do PMDB ao fato de o PT ter apoiado a quebra do sigilo da Delta Nacional, acusada de ter relações muito próxima com o governador do Rio de Janeiro, Sérgio Cabral. Cabral, pelo menos neste primeiro momento, não foi convocado, mas se houver comprovação de favorecimento pela Delta será convocado imediatamente.

O anúncio do PIB do primeiro trimestre foi absolutamente pífio, apenas 0,2%. As medidas governamentais, com redução da taxa de juros e desonerações de vários setores da economia, ainda não provocaram o efeito esperado. O Governo deve tomar novas medidas para a retomada do crescimento econômico, sob pena de em 2012 crescer menos do que em 2011, quando o PIB foi de apenas 2,7%.

O PIB de 2012, é bom lembrar, servirá de referência para a correção do salário mínimo de 2014 exatamente o ano da reeleição ou da sucessão da presidente Dilma. E o governo em geral e o PT, em particular, não querem o povão sem capacidade de consumo.

Fonte: Agência ANABB