× Modal
< Voltar


Previ

Planos da Previ superam meta atuarial no 1º Tri de 2016

Carteira de renda variável do Plano 1 se valoriza R$ 3,2 bilhões de janeiro a março


Em 12.05.2016 às 00:00 Compartilhe:


De acordo com a Previ, os números do Plano 1 e do Previ Futuro nos primeiros três meses de 2016 apontaram para uma significativa melhora das rentabilidades dos planos de benefícios. O maior plano de benefícios da Caixa de Previdência registrou um retorno de 5,75% e o Previ Futuro rentabilidade de 7,98%, ambos ante meta atuarial de 4,19% no período. Esses números se refletem no aumento dos ativos de investimentos dos dois planos: de R$ 145,9 bilhões para R$ 152,0 bilhões, com acréscimo de R$ 6,1 bilhões no Plano 1, e de R$ 6,6 bilhões para R$ 7,4 bilhões no Previ Futuro, ampliação de cerca de R$ 800 milhões.

No plano mais jovem da Previ, o resultado foi quase o dobro da meta atuarial do primeiro trimestre, demonstrando recuperação ainda mais consistente que o Plano 1, em virtude da carteira de renda variável do Previ Futuro estar toda em mercado, ou seja, sem participações em bloco de controle e avaliadas a valor econômico como o Plano 1, portanto as ações do portfólio foram beneficiadas diretamente com os ganhos do período. Isso mostra a importância dos participantes do Previ Futuro se manterem informados, acompanharem seus planos e saldos de conta e, principalmente, não se precipitarem ao tomar decisões de mudança de perfil de investimento, sob o risco de até realizar prejuízos desnecessários em uma eventual troca num momento desfavorável, de baixa do mercado acionário, por exemplo.

No Plano 1, houve valorização de R$ 3,2 bilhões dos ativos de renda variável (sem contar com empresas avaliadas a valor econômico e que representam cerca de 48% da carteira de renda variável do Plano), com rentabilidade de 14,7% nos últimos três meses de 2016. O segmento de renda variável do Plano representou 53,5% do crescimento do total de R$ 6,1 bilhões dos ativos de investimento do maior plano da Entidade, que passou de R$ 145,9 bilhões para R$ 152,0 bilhões no período. Com o resultado do primeiro trimestre de 2016, o Plano 1 da Previ reduziu seu déficit em R$ 1,6 bilhão. “A carteira de investimentos da Previ é sólida, composta por empresas da economia real, de setores produtivos e resilientes a momentos econômicos adversos. O desempenho no primeiro trimestre demonstra o potencial de recuperação ao longo do tempo de seus valores de mercado habituais, mesmo em um cenário adverso”, afirma Gueitiro Genso, presidente da Previ.

O resultado foi impulsionado pelo bom desempenho de alguns papéis, em especial do setor de instituições financeiras, com destaque para as ações ordinárias e preferenciais do Bradesco, que apresentaram valorização de 47,09% e 40,81%, respectivamente, e das ações ordinárias do Banco do Brasil, que tiveram crescimento de 35,46% no mesmo período. Conforme anteriormente destacado, parte dos ativos mais relevantes da carteira do Plano 1, como, por exemplo, os papéis da Vale, que representam 62,63% da carteira de participações desse Plano, são avaliados a valor econômico, ou seja, somente após as suas avaliações ao fim do ano é que se terá a consolidação do valor desses ativos e seus impactos para os resultados.

A Previ realiza seus investimentos com diligência, a fim de buscar os melhores resultados e garantir a missão de pagar os benefícios aos associados de forma eficiente, segura e sustentável. “Temos uma carteira de investimentos de qualidade, que rentabilizou 275,9% nos últimos dez anos ante meta atuarial de 236,8% no mesmo período, e proporcionou o crescimento do patrimônio da Previ, garantindo o pagamento de R$ 25 bilhões de benefícios extraordinários aos associados. Continuaremos trabalhando duro para garantir a nossa missão: pagar os benefícios dos nossos aposentados e pensionistas”, conclui Gueitiro Genso.



Previ - 1º Trimestre 2016

 

Plano 1

Previ Futuro

Ativos Totais (Patrimônio)

R$ 155,1 bi

R$ 7,6 bilhões

Ativos de Investimentos

R$ 152,0 bi

R$ 7,4 bilhões

Rentabilidade

5,75%*

7,98%

Meta Atuarial

4,19%

4,19%


* A rentabilidade do Plano 1 no período não contempla ativos de renda variável avaliados a valor econômico, cujo principal ativo é a Vale, companhia que já tem mostrado recuperação (lucro de R$ 6,3 bilhões no primeiro trimestre de 2016), mas que é reavaliada apenas ao final de cada exercício. Portanto, seu potencial de contribuição para o resultado positivo ainda não está refletido nos números do primeiro trimestre.

Fonte: Previ