× Modal
< Voltar


Assuntos diversos

Bancários encerram greve em 24 estados e no Distrito Federal

A categoria seguiu orientação do Comando Nacional dos Bancários, coordenado pela Contraf-Cut, e aceitou a proposta da Fenaban de 10%


Em 27.10.2015 às 00:00 Compartilhe:


Reunidos em assembleias, na noite dessa segunda-feira (26/10), bancários de 24 estados e do Distrito Federal decidiram encerrar a greve de 21 dias. A categoria seguiu orientação do Comando Nacional dos Bancários, coordenado pela Contraf-Cut, e aceitou a proposta da Federação Nacional dos Bancos (Fenaban) de 10% de reajuste aplicáveis aos salários, benefícios e participação nos lucros, além de correção de 14% nos vales refeição e alimentação. Os sindicatos de Mato Grosso e Roraima rejeitaram a proposta e decidiram manter a greve dos bancos.

Segundo a Contraf-Cut, os bancos aceitaram também abonar 63% das horas dos trabalhadores de 6 horas, de um total de 84 horas, e 72% para os trabalhadores de 8 horas, de um total de 112 horas. A compensação será de no máximo, uma hora por dia útil, até o dia 15 de dezembro.

Confira abaixo a proposta da Fenaban aprovada pelos bancários

  • Reajuste: 10%;
  • Pisos: reajuste de 10%;
  • Piso de portaria após 90 dias: R$ 1.377,62;
  • Piso de escriturário após 90 dias: R$ 1.976,10;
  • Piso de caixa após 90 dias: R$ 2.669,45 (que inclui R$ 470,75 de gratificação de caixa e R$ 222,60 de outras verbas de caixa);
  • PLR regra básica: 90% do salário mais valor fixo de R$ 2.021,79, limitado a R$ 10.845,92. Se o total apurado ficar abaixo de 5% do lucro líquido, será utilizado multiplicador até atingir esse percentual ou 2,2 salários (o que ocorrer primeiro), limitado a R$ 23.861,00;
  • PLR parcela adicional: 2,2% do lucro líquido distribuídos linearmente, limitado a R$ 4.043,58;
  • Antecipação da PLR até 10 dias após assinatura da Convenção Coletiva: na regra básica, 54% do salário mais fixo de R$ 1.213,07 limitado a R$ 6.507,55. Da parcela adicional, 2,2% do lucro líquido do primeiro semestre, limitado a R$ 2.021,79. O pagamento do restante será feito até 01 de março de 2016.
  • Auxílio-refeição: de R$ 26 para R$ 29,64 por dia;
  • Cesta-alimentação: de R$ 431,16 para R$ 491,52;
  • 13ª cesta-alimentação: de R$ 431,16 para R$ 491,52;
  • Auxílio-creche/babá: de R$ 358,82 para R$ 394,70 (para filhos até 71 meses). E de R$ 306,96 para R$ 337,66 (para filhos até 83 meses);
  • Requalificação profissional: de R$ 1.227,00 para R$ 1.349,70

Fonte: Agência ANABB