× Modal
< Voltar


Previ

Empréstimo Simples: mutuários devem avaliar as melhores opções

ANABB buscou mais informações sobre o ES com a Caixa de Previdência


Em 19.10.2015 às 00:00 Compartilhe:


Com o objetivo de esclarecer ainda mais os associados sobre as novas medidas do Empréstimo Simples (ES) da Previ, anunciadas no dia 14/10, a ANABB buscou mais informações com a Caixa de Previdência sobre o impacto das mudanças.

A Diretoria da Previ já havia informado que as novas opções de ES vão auxiliar os mutuários a adequar os seus fluxos financeiros; renegociar o empréstimo atual, com redução no valor da prestação; contratar uma nova opção de empréstimo atrelada ao 13º salário, sem que haja limitação pela margem consignável; e suspender o pagamento das prestações a serem debitadas em dezembro/2015, janeiro e fevereiro/2016 (exclusivo para participantes do Plano 1).

Veja mais informações sobre o Empréstimo Simples, abordados pela assessoria de imprensa da Previ.

DECISÃO DA DIREX DE ADOTAR AS AÇÕES NO ES
O pacote de medidas anunciadas é resultado do esforço coletivo da Diretoria Executiva da Previ, atenta às demandas dos participantes, para facilitar ainda mais o acesso ao crédito por parte dos associados e mutuários do ES, a fim de auxiliá-los na adequação de seus fluxos financeiros.

IMPORTÂNCIA DAS MEDIDAS PARA OS MUTUÁRIOS
As medidas anunciadas pela PREVI são importantes porque propiciarão aos mutuários opções para o melhor gerenciamento de sua situação financeira, notadamente num momento em que despesas extraordinárias - tais como IPTU, IPVA, Matrículas/Materiais Escolares etc - se aproximam e impactam o orçamento doméstico de cada participante.

De ressaltar-se, todavia, que cada participante deve avaliar detalhadamente as melhores opções para sua situação, considerando as consequências de cada escolha. A suspensão das prestações, por exemplo, provocará maior elevação do saldo devedor do empréstimo, uma vez que durante o período da suspensão, além de não ocorrer a amortização mensal, o saldo continuará sendo corrigido normalmente. 

A contratação do ES 13º, por sua vez, implica o comprometimento desta verba quando de seu recebimento pelo participante, uma vez que a mesma será utilizada para a liquidação do empréstimo concedido.

Por fim, a renegociação, embora possibilite a redução no valor das prestações, impede a contratação de novas operações até a sua liquidação.

CONTEMPLAÇÃO DO PLANO PREVI FUTURO
A Previ divulgou três novas opções no âmbito do Empréstimo Simples: Renegociação do Empréstimo; Empréstimo Simples 13º Salário; e Suspensão das Prestações dos Empréstimos. Os participantes do PREVI FUTURO não são contemplados apenas no que diz respeito à última opção - Suspensão das Prestações dos Empréstimos. Tal fato decorre da limitação dos Recursos Garantidores do plano: a legislação estabelece que as operações com participantes devem observar, em relação aos recursos garantidores de cada plano de benefícios, o limite de até 15%.

No caso do Plano Previ Futuro, a suspensão das prestações poderia comprometer esse limite, o que implicaria a suspensão da concessão de novas operações a seus participantes.

EXTENSÃO DO PRAZO
O prazo da renegociação é limitado ao prazo atualmente existente para as operações de Empréstimo Simples, de acordo com a faixa etária do mutuário. Desse modo, a renegociação observará o prazo de acordo com a tabela abaixo:

Participantes do Plano 1

Faixa de idade (em anos)

Quantidade de Prestações

Até 76

120

77*

120

78*

108

79*

96

80*

84

81*

72

82*

60

83*

48

A partir de 84

36

* Entre 77 e 83 anos, o prazo decresce a cada mês. Por exemplo, um mutuário com idade de 77 anos e 1 mês terá prazo máximo do Empréstimo Simples de 119 meses. Passado mais um mês, o prazo irá diminuir para 118 meses e assim sucessivamente.

Veja também:
Empréstimo Simples com novas opções para mutuários

Fonte: Com informações da Previ