× Modal
< Voltar


Assuntos diversos

Fundos de pensão fazem manifesto sobre uso político dessas instituições

O temor dos participantes é de que as intervenções do governo reduzam a rentabilidade dos fundos de pensão


Em 14.11.2014 às 00:00 Compartilhe:


Representantes dos três maiores fundos de pensão do país divulgaram manifesto, durante o 35º Congresso da ABRAPP, que se realizou nessa semana em São Paulo, no qual externam  preocupações sobre o uso político das entidades. O evento reúne diretores e conselheiros eleitos pelos participantes da Previ (Banco do Brasil), da Petros (Petrobras) e da Funcef (Caixa Econômica) e tem o objetivo de debater assuntos ligados à categoria.

O temor dos participantes é de que as intervenções do governo reduzam a rentabilidade dos fundos de pensão e o patrimônio dos trabalhadores não seja suficiente para os pagamentos dos benefícios.

Os participantes da Previ que assinaram o manifesto foram os diretores Cecília Garcez e Décio Bottechia Júnior e os conselheiros Antonio José de Carvalho, Ari Zanella, José Bernardo de Medeiros Neto e Williams Francisco da Silva.

Pela Petros assinaram o documento os conselheiros Epaminondas de Souza Mendes, Paulo Teixeira Brandão, Ronaldo Tedesco e Silvio Sinedino; e pela Funcef, os diretores Antonio Augusto de Miranda e Souza, Max Mauran Pantoja da Costa e Délvio Joaquim Lopes de Brito.

Veja mais detalhes na matéria do Correio Braziliense, no Clipping da ANABB

Fonte: Agência ANABB