× Modal
< Voltar


Assuntos diversos

Serviço do BC ajuda a economizar na compra de moeda

Valor Efetivo Total revela o quanto cada instituição cobra, em taxas e impostos, sobre o valor do câmbio


Em 19.07.2013 às 00:00 Compartilhe:


Disponível para consulta no site do Banco Central (BC) desde junho, o ranking mensal do Valor Efetivo Total (VET) fornece ao público condições de comparar os preços disponíveis no mercado para compra e venda de moeda estrangeira em instituições autorizadas a operar com câmbio. Com o novo serviço, quem vai comprar dólar, por exemplo, pode chegar a economizar cerca de 15%. Já para quem quer euros, a diferença é ainda maior: chega a 43% entre o primeiro e o último colocados no ranking atual.

O VET sintetiza, em um único valor, expresso em reais por unidade de moeda estrangeira, a taxa de câmbio, o tributo incidente e as tarifas eventualmente cobradas. “É uma forma da pessoa saber exatamente quanto está pagando por cada unidade da moeda estrangeira. As pessoas geralmente se guiam pela cotação, mas além dela há um imposto e também as tarifas. O VET permite que a pessoa veja quanto vai pagar considerando tudo isso”, explica Newton Machado, diretor da Mais Ativos Educação Financeira.

O VET apresentado no ranking é uma média das operações registradas no Banco Central pela instituição em meses anteriores e serve apenas como indicativo. De acordo com o BC, há diversos fatores que influenciam o VET praticado em determinado momento e que variam continuamente, tais como a taxa de câmbio, o valor da operação ou a tarifa praticada, não sendo possível garantir, no presente, as mesmas condições que vigoraram no passado.

Valor a mais pode chegar a R$ 1,27 por unidade
O ranking mensal disponível no site do BC traz dados referentes a maio de 2013. No mesmo mês, a cotação do dólar era de R$ 2,01, enquanto o VET variava de entre R$ 2,09 e R$ 2,41. Já para o euro, a cotação estava em R$ 2,61, enquanto o VET variava entre R$ 2,71 e R$ 3,88. Mesmo com o delay de dois meses, a informação ajuda a escolher qual a melhor instituição e opção de negócio: se uma taxa de câmbio atrativa com cobrança de tarifa ou se uma taxa de câmbio um pouco menos atrativa sem cobrança de tarifa.

Newton Machado recomenda o uso da iniciativa. “É um mecanismo de proteção ao consumidor bem interessante”, elogia. Segundo ele, é muito comum os bancos apresentarem uma cotação em um patamar mínimo, mas, ao fazer o câmbio, incluírem uma taxa alta. “O imposto é o mesmo para todos, mas a taxa varia de um lugar para outro. A cotação também tem uma margem de manobra”, diz. Por estas razões, o VET é a única forma que a pessoa tem de saber com clareza quanto vai realmente pagar por cada moeda. “Ele resguarda e protege o consumidor que vai comprar ou vender moeda estrangeira”, afirma.

A utilidade do ranking vale tanto para investidores como para turistas. “Se a pessoa fosse comprar mil dólares hoje, em espécie, de acordo com o ranking do BC, ela pagaria de R$ 2.037,00 até R$ 2.206,00. É uma diferença de quase R$ 200 entre o local mais barato e o mais caro. E esse valor faz diferença para quem vai viajar”, exemplifica. Além das moedas em espécie, é possível consultar os valores para os cartões pré-pagos.

O ranking permite consultar os meses anteriores e pode ser acessado no site do BC. Para comparar os valores, é preciso informar se a operação será de compra ou venda, qual moeda se pretende pesquisar, a finalidade, se a moeda é em espécie ou cartão pré-pago e a quantidade desejada. Estão disponíveis dados sobre operações de câmbio relativas a viagens internacionais e, nos próximos meses, serão agregados dados de outras naturezas de operações de câmbio.

Fonte: Cartola - Agência de Conteúdo - Especial para o Terra