× Modal
< Voltar


Assuntos diversos

Declaração de revolta do meu filho

Declaração de revolta do meu filho


Em 11.12.2012 às 00:00 Compartilhe:


Aviso que o texto a seguir é um desabafo meu e dedicado ao meu pai. Quem não quiser ler, sinta-se a vontade, mas vale a reflexão.

Sr. Luiz Felipe Scolari, vulgo Felipão. Meu nome é Rodrigo Moreira e sou filho de Ronaldo Moreira, bancário aposentado pelo Banco do Brasil. Eu gostaria sinceramente de saber o que o Sr. tem na cabeça ao dizer que "Se não tiver pressão, vai trabalhar no Banco do Brasil, senta no escritório e não faz nada".

Vou lhe contar uma pequena história que pode parecer boba, mas é a realidade que o Sr. com certeza não conhece.

Meu pai dedicou sua vida inteira ao Banco do Brasil. Veio de família humilde e sempre teve que correr atrás. Desde que eu me entendo por gente, ele ia trabalhar logo pela manhã cedo e só voltava pra casa tarde da noite. Sempre conviveu com pressão. Cobrava metas "impossíveis" de serem atingidas pelos seus funcionários e era cobrado incessantemente para que essas metas "impossíveis" fossem cumpridas. Lembro como se fosse ontem que antes de ir dormir, às vezes eu nem o via, mas tenho certeza que ele ia lá me dar um boa noite em silêncio.

Diferentemente de "astros" do futebol nunca foi de fazer farra em boates, aparecer em capas de jornal ou ficar bebendo e gastando dinheiro com mulheres. Sempre prezou pela família. Tem e teve até hoje o objetivo de fazer a família feliz e essa história que eu contei acima, serve para ilustrar a asneira que o Sr. acabou de falar. Eu gostaria de ver o Sr. na situação dele, tendo que deixar dois filhos pequenos em casa e a esposa e saindo de casa cedo, voltando tarde da noite e suportando enorme pressão dos seus superiores hierárquicos (sem contar a tensão de trabalhar em banco e ficar exposto a situações como assaltos, sequestros, etc.) e ainda assim, chegar em casa e fazer uma família linda como a minha.

Fico embasbacado quando falam que o Neymar, entre outros tantos, é um herói, um ídolo. BALELA! Ídolo e herói é meu pai e muitos outros que trabalharam no Banco do Brasil e suportaram MUITO MAIS pressão do que o Sr. ou "celebridades" do futebol. Ao contrário de vocês, ele nunca ganhou fortunas para correr atrás de uma bola. Ele teve que correr atrás da vida.

Pai, não dê bola para essa declaração infeliz desse Sr., ele não sabe o que fala. VOCÊ É UM HERÓI E MEU ÍDOLO.

Fonte: Rodrigo Moreira