× Modal
< Voltar


Assuntos diversos

Brasileiros estão mais propensos a trocar de banco, aponta Ernst & Young

Dos consumidores entrevistados, 28% alegaram confiar menos nas instituições bancárias das quais são clientes


Em 04.12.2012 às 00:00 Compartilhe:


Os clientes brasileiros estão mais propensos a mudar de banco caso consigam em troca de sua lealdade recompensas financeiras. É o que mostra o estudo "Global Consumer Banking Survey 2012", da consultoria Ernst & Young Terco. A pesquisa ouviu 28.560 pessoas em 35 países, inclusive, o Brasil.

Conforme o trabalho, dos consumidores brasileiros entrevistados 36% alegaram que o seu nível de confiança cresceu enquanto outros 36% afirmaram não ter aumentado nem diminuído. No entanto, 28% das pessoas consultadas alegaram confiar menos nas instituições bancárias das quais são clientes.

A maioria (69%) das pessoas ouvidas pela Ernst & Young, porém, está satisfeita com o relacionamento com o setor bancário local. Há ainda uma fatia de 13% do público consultado que alegou estar "muito satisfeito" com os serviços bancários e somente 10% que informaram estar "insatisfeitos" na relação com os bancos.

Além de satisfeitos, os consumidores brasileiros também estão dispostos a colaborar para que as instituições bancárias avancem no quesito qualidade. O estudo da consultoria mostra que 81% dos clientes ouvidos concordam em disponibilizar informações pessoais caso isso ajude a melhorar os serviços bancários, e a fornecer atualização dos dados a cada seis meses.

Já no âmbito das pessoas que alegaram que o nível de confiança em relação aos bancos diminuiu, 65% se dizem insatisfeitos com a qualidade dos serviços e produtos oferecidos. Entre os que relataram aumento na confiança, 66% afirmaram que a justificativa é a oferta de serviços mais personalizados e inovadores, que atendem às suas necessidades.

"Os consumidores estão enviando uma mensagem muito clara - 'estamos tomando o controle'", avalia Rodrigo Dantas, sócio de consultoria para o mercado financeiro da Ernst & Young, em nota à imprensa. Na opinião do especialista, os bancos devem reavaliar as necessidades dos clientes em cada região, priorizando produtos e aprimorando serviços. Do contrário, os consumidores estão dispostos a entregar sua lealdade a outra instituição. Os dados do estudo da Ernst & Young corroboram esta análise ao mostrar que os consumidores estão não só se tornando menos fieis, mas também aumentando o número de bancos com que se relacionam.

No Brasil, boa parte das pessoas ouvidas pela consultoria (45%) diz se relacionar com dois bancos, contra 34% que mantêm conta em apenas uma instituição. Há ainda 16% dos entrevistados que se relacionam com três bancos, e apenas 5% com número maior de bancos parceiros.

Dos consumidores que se relacionam com mais de um banco, 34% afirmaram que a razão para isso é testar uma segunda instituição antes de transferir todos os serviços utilizados. "As taxas cobradas são o principal motivo para uma mudança de banco, de acordo com a maioria dos consultados (53%)", destaca a consultoria.

Fonte: Agência Estado