× Modal
< Voltar


Assuntos diversos

Diversificar será preciso em 2013, mas de olho no risco

Analistas recomnedam evitar moedas estrangeiras e tomar cuidado com a Bolsa devido à crise internacional


Em 26.11.2012 às 00:00 Compartilhe:


Com as contas no azul e um fim de ano com presentes garantidos, o diretor administrativo Walther Bottaro de Castro, 26, pretende reservar 50% do seu 13º salário para aplicar na Bolsa de Valores.

Nos anos anteriores, ele usou o montante para viajar e comprar um carro e um imóvel. "Dessa vez, eu quero fazer uma reserva financeira para ficar mais tranquilo no ano que vem", afirma ele.

Mas, diante da incerteza que permeia o mercado de ações em 2013, principalmente com o possível aumento dos juros do governo (Selic) e a crise internacional, Bottaro planeja contratar um especialista para gerenciar melhor suas ações.

"Também aplico em títulos do Tesouro e CDB (Certificados de Depósito Bancário), para diversificar o máximo possível e minimizar os riscos de perda", diz o investidor.

Ter cautela será necessário para quem for investir em 2013, de acordo com Newton Marques, economista e professor do Centro de Estudos Avançados da UnB (Universidade de Brasília).

"Em um cenário como o atual, o ideal é diversificar e pesquisar os investimentos que dão mais retorno."

Poupança
A renda fixa, por exemplo, é o investimento ideal para quem é avesso a risco, aconselha Marques.

Além disso, caso a Selic suba, o rendimento dessas aplicações aumentam proporcionalmente, porque são indexados à taxa básica de juros. Entre as opções estão a poupança e os fundos DI.

O investimento em Bolsa, contudo, exigirá mais atenção dos investidores. Ainda que as ações tenham um retorno maior, elas podem cair se houver aumento dos juros ou uma piora na crise.

"Se a Selic subir demais, os custos das empresas aumentam e a Bolsa cai", alerta ele.

Diante disso, o ideal é não investir mais de 20% em renda variável, aconselha André Portela, professor da UFSC.

Também devem ser evitados investimentos em moedas estrangeira. Isso porque a crise deve continuar no ano que vem e o BC provavelmente manterá o real valorizado.

Para ele, uma boa estratégia para quem deseja aplicar o 13º salário e engordar as economias são os fundos imobiliários. "É como ter a rentabilidade de um imóvel sem precisar adquiri-lo. O retorno é estável e constante", indica o especialista.

Fonte: Folha de S. Paulo