× Modal
< Voltar


Previ

Previ aprova revisão de parâmetros do Empréstimo Simples

Entre as melhorias está a elevação do teto de R$ 110 mil para R$ 120 mil


Em 07.11.2012 às 00:00 Compartilhe:

 

A Diretoria Executiva da Previ aprovou na terça-feira (6/11) as novas condições do Empréstimo Simples (ES), disponibilizado a participantes do Plano 1. Entre as melhorias está a elevação do teto de R$ 110 mil para R$ 120 mil e a implementação de nova metodologia de prazo, chamada de “170” e que associa a linha de crédito e à expectativa de vida dos participantes. No novo método, a idade do participante somada ao número de prestações do empréstimo deve ser igual ou menor que 170, sendo definidos prazos máximos variando entre 60 meses (cinco anos) e 120 meses (dez anos).

 

Atualmente, dos 115.840 participantes do Plano, 59.955 (51,7%) possuem contratos de Empréstimo Simples, totalizando R$ 3,6 bilhões. Com a nova metodologia de prazo, 76.410 participantes com até 62 anos terão seus prazos de pagamento aumentados. De acordo com a instituição, o aumento do prazo permitirá que muitos associados contratem ou renovem o Empréstimo Simples por um valor maior, tendo em vista a diminuição do valor das prestações mensais. A tabela com os novos prazos para contratação/renovação de empréstimo de acordo com a idade do participante está disponível no site da Previ.

Os novos parâmetros valerão para as operações contratadas a partir das 0h do dia 22 de novembro. Participantes que possuem operações ativas serão liberados da carência de seis prestações pagas para que possam fazer a renovação dentro das novas condições.

A revisão dos parâmetros do Empréstimo Simples é realizada anualmente a partir de estudos técnicos. Abaixo a lista dos parâmetros revisados: 

• Elevação do teto de concessão de R$ 110 mil para R$ 120 mil;
• Implementação da nova metodologia de prazo “170”, onde a idade do participante somada ao número de prestações do empréstimo deve ser igual ou menor que 170, sendo os prazos máximos das operações variando entre 60 e 120 meses;
• Manutenção da carência em seis prestações pagas para renovação;
• Manutenção da Taxa de Administração em 0,2% sobre o valor bruto de concessão;
• Manutenção da suspensão da cobrança da Taxa do Fundo de Liquidez até a próxima reavaliação;
• Manutenção da segmentação atual em três faixas etárias e aplicação das seguintes taxas para formação do Fundo de Quitação por Morte: 0,7% a.a. para os participantes com idade até 59 anos, 1,3% a.a. para participantes com idade de 60 a 69 anos e de 2,5% a.a. para os participantes com idade a partir de 70 anos;
• Manutenção da disponibilização de até duas operações de ES Rotativo, respeitado o teto proposto, além da operação de ES FINIMOB;
• O teto de concessão passará a ser reajustado anualmente pela variação do INPC todo mês de novembro;
• Extinção das linhas de crédito ES Rotativo e ES FINIMOB – modalidade Série 10, mantendo-se vigentes as operações já contratadas até a quitação antecipada pelo participante ou liquidação por fim de prazo.

Fonte: Previ