× Modal
< Voltar


Assuntos diversos

Atuação da ANABB é reconhecida por entidades de previdência complementar

Entidades reconheceram o empenho em incentivar maior prazo para as discussões sobre a Resolução CNPC


Em 13.07.2012 às 00:00 Compartilhe:


A ANABB recebeu, nesta quinta-feira (12 de julho), correspondência assinada pela presidente do SINDAPP (Sindicato Nacional das Entidades Fechadas de Previdência Complementar), Nélia Maria de Campos Pozzi, e pelo vice-presidente do Conselho Deliberativo da ABRAPP (Associação Brasileira das Entidades Fechadas de Previdência Complementar), Reginaldo José Camilo. A ABRAPP integra o sistema ICSS/SINDAPP. No documento, as entidades reconheceram o empenho da ANABB em incentivar maior prazo para as discussões sobre a Resolução CNPC, que pretende normatizar a retirada de patrocínio de entidades fechadas de previdência complementar.

No dia 21 de junho, a ANABB formalizou juntamente à PREVIC (Superintendência Nacional de Previdência Complementar) o pedido de adiamento da reunião que decidiria sobre a normatização da retirada do patrocínio dos fundos de pensão, recomendando um prazo de mais 90 dias para a realização de debates em que fossem apresentadas alternativas de definições e de redação da Resolução. No encontro com o superintendente da PREVIC, José Maria Rabelo, o presidente da ANABB, Sergio Riede, e o Vice-presidente de Relações Institucionais, Fernando Amaral, mostraram preocupação quanto ao pouco tempo dado para as discussões sobre o assunto. O documento também foi encaminhado a todos os integrantes do Grupo Temático do Conselho Nacional de Previdência Complementar (CNPC), do qual fazem parte Reginaldo Camilo e Nélia Pozzi, como representantes, titular e suplente, da ABRAPP na Comissão que está encarregada de redigir a Resolução.

O Conselho adiou a reunião que estava prevista para o dia 2 de julho. Uma nova data ainda não foi agendada. De acordo com a Secretaria de Políticas da Previdência Complementar (SPPC), coordenadora do CNPC, a justificativa pelo adiamento foi a falta de tempo para consolidar todo o material coletado na Consulta Pública, realizada entre 28/5 e 11/6.

Clique aqui e leia a íntegra da carta da ABRAPP e do SINDAPP.

Fonte: Agência ANABB