× Modal
< Voltar


Assuntos diversos

Empresas do Brasil sobem na lista global de receitas

Oito companhias brasileiras estão no ranking das 500 maiores da "Fortune"


Em 11.07.2012 às 00:00 Compartilhe:


Oito companhias brasileiras estão no ranking das 500 maiores da "Fortune". Lista leva em conta apenas receita bruta; Petrobras avança 11 posições, apesar de ter segurado o reajuste

As oito empresas brasileiras listadas no ranking anual das 500 maiores companhias do mundo, elaborado pela revista "Fortune", ganharam mais de dez posições em relação à lista de 2011.

Apesar da política governamental que segurou durante meses o reajuste no preço dos combustíveis, a Petrobras, no 23° posto, subiu 11 posições e é a empresa brasileira mais bem colocada.

O ranking é feito com base na receita bruta das companhias no ano anterior à edição da lista -a receita da Petrobras, por exemplo, subiu 21,5% de 2010 para 2011, alcançando US$ 145,9 bilhões.

Na edição deste ano, a petroleira holandesa Shell assumiu a liderança do ranking global da "Fortune", com receita bruta de US$ 484,5 bilhões, e desbancou a rede de varejo americana Wal-Mart, que deixou de ser líder e caiu para terceiro, com US$ 446,9 bilhões de receita.

Em segundo lugar ficou a petroleira americana ExxonMobil, com receita bruta de US$ 452,9 bilhões.

Como o ranking da "Fortune" leva em conta apenas a receita -e não o valor de mercado-, a Apple aparece apenas na 55ª posição (111° lugar na edição anterior), com receita de US$ 108,2 bilhões.

A companhia fundada por Steve Jobs é atualmente a mais valiosa do mundo, com US$ 574,7 bilhões em valor de mercado, que é dado de acordo com a expectativa refletida no preço das ações das empresas negociadas na Bolsa.

Em razão dos diferentes critérios adotados, o avanço da Petrobras no ranking da "Fortune" contrasta com a perda de posições da brasileira no ranking deste ano da "Forbes" -caiu do oitavo para o décimo lugar. A "Forbes" faz uma combinação de dados como faturamento, valor de mercado, ativos e lucro.

BRASILEIRAS
Assim como ocorreu com a Petrobras, as outras sete empresas brasileiras da "Fortune 500" avançaram em relação à edição anterior.

Com receita de US$ 81,9 bilhões, o Banco do Brasil alcançou a 88ª posição, ante a 117ª do ano passado. Depois, aparecem Bradesco no 136° lugar (156° em 2011) e Vale na 159ª posição (186ª).

O frigorífico JBS, no 286° lugar, avançou 21 posições apesar do prejuízo de US$ 45,2 bilhões -foi a única empresa brasileira listada neste ano que não teve lucro.

Com receita de US$ 37,7 bilhões, a Itaúsa avançou 49 degraus no ranking e chegou à 311ª colocação neste ano.

A Ultrapar, empresa que atua na distribuição de combustíveis, ficou no 380° lugar e o Pão de Açúcar, debutante na lista, na 399ª posição.

Fonte: Folha de S. Paulo