× Modal
< Voltar


Banco do Brasil

Ministro fala sobre crise envolvendo dirigentes do BB e da Previ

Para Guido Mantega,a questão deve ser resolvida o quanto antes para não atrapalhar o desempenho das entidades


Em 02.03.2012 às 00:00 Compartilhe:

Em entrevista coletiva, o ministro da Fazenda, Guido Mantega, afirmou nesta quinta-feira que a presidente Dilma Rousseff não determinou que ele fizesse demissões na diretoria do Banco do Brasil e na direção da Previ diante das notícias publicadas nos últimos dias sobre desentendimentos entre o comando das duas instituições. Para o ministro, "a crise no Banco do Brasil é uma crise de fofoca".

 

Nos últimos dias, saíram notícias sobre uma crise envolvendo os dirigentes do Banco do Brasil, Aldemir Bendine, e da Previ, Ricardo Flores. Os dirigentes estariam em briga por cargos e poder político, envolvendo PT e PMDB.

A disputa entre os dois resultou de mudanças feitas por Bendine, que tirou sindicalistas de postos chave no banco. Para isso, ele teve o apoio de Guido Mantega. A briga se agravou quando vazou um dossiê sobre movimentações financeiras de um ex-dirigente do BB ligado a Flores, demitido no ano passado.

Ontem o Banco do Brasil divulgou nota informando que uma auditoria interna já está em andamento e que não foi identificado qualquer fato que evidencie acesso indevido a informações ou quebra de sigilo bancário. O Palácio do Planalto considerou que o clima de intrigas pode prejudicar as duas instituições e o Ministério da Fazenda. Por isso, a presidente Dilma pediu que o ministro Guido Mantega solucionasse a questão o quanto antes.

Mantega explicou na entrevista coletiva que “essa situação tem que acabar, porque em algum momento isso poderia prejudicar atuação dessas instituições. Não prejudicou até agora. E o governo quer que isto acabe logo pra que isso não atrapalhe o bom desempenho delas”, disse Mantega.
 

Fonte: Agência ANABB com informações do G1