× Modal
< Voltar


Assuntos diversos

ANABB faz consulta à Previc sobre teto de contribuição na Previ

William Bento pediu fiscalização sobre o cumprimento do teto de contribuição e, em consequência, da fixação do benefício máximo a ser pago pela Previ


Em 18.05.2011 às 00:00 Compartilhe:


O conselheiro deliberativo da Previ e vice-presidente Administrativo e Financeiro da ANABB, William Bento, protocolou nesta quarta-feira, 18 de maio, na Superintendência Nacional de Previdência Complementar (Previc), consulta e pedido de fiscalização sobre o cumprimento do teto de contribuição e, em consequência, da fixação do benefício máximo a ser pago pela Previ.

Atualmente, um funcionário da ativa, não estatutário, pode receber benefícios da Previ no máximo tendo como referência o NRF especial, cujo valor é de R$ 27.140,00. Consequentemente, o maior benefício a ser pago pela Previ tem como base de cálculo este valor. Vale lembrar que o teto de contribuição à Previ é de 90% da remuneração do funcionário.

No entanto, a patrocinadora, dando a sua interpretação sobre o assunto, entende que não há teto de contribuição. Daí, propõe que seja estabelecido um teto de três vezes o valor da NRF especial, de R$ 81.420,00, ou seja para base de cálculo dos benefícios a serem pagos aos dirigentes (presidente, vice-presidentes, diretores) do Banco, que são estatutários e não integram o quadro de carreira.

A ANABB defende que o benefício máximo a ser pago pela Previ tenha como base de cálculo a remuneração máxima estabelecida para o quadro de carreira dos funcionários da ativa, que é o NRF especial. 

Clique aqui e veja a consulta protocolada por William Bento.

Fonte: Agência ANABB