× Modal
< Voltar


Assuntos diversos

Vale elege novo diretor-presidente

Murilo Pinto de Oliveira Ferreira passou praticamente toda sua carreira na empresa


Em 05.04.2011 às 00:00 Compartilhe:


A Vale designou como novo diretor-presidente Murilo Pinto de Oliveira Ferreira, um executivo que passou praticamente toda sua carreira na empresa.

Ferreira substituirá Roger Agnelli a partir do próximo dia 22 de maio, de acordo com um comunicado emitido nesta segunda-feira à noite pela empresa, que é a maior companhia privada do Brasil.

A nomeação de Ferreira foi aprovada em reunião prévia entre as empresas Litel, Bradespar, BNDESpar, Mitsui e Elétron, os acionistas que controlam o conglomerado Valepar, dono da companhia, e ainda deverá receber o sinal verde do Conselho de Administração da Vale.

Murilo Ferreira, de 58 anos, tem licenciatura e pós-graduação em Administração de Empresas pela Fundação Getulio Vargas e é especializado em fusões e aquisições pela IMD Business School da cidade suíça de Lausanne.

O futuro diretor-presidente entrou na companhia em 1998, um ano após sua privatização, como presidente do segmento de alumínio da então Vale do Rio Doce, e ocupou diversos cargos executivos na mesma até 2008.

O presidente em fim de mandato, que ocupava o cargo desde 2001, se viu forçado a deixar a empresa por pressões do Executivo, segundo versões da imprensa.

Embora a Vale seja uma empresa privada, que cota nas bolsas de São Paulo, Nova York, Hong Kong, Paris e Madri, grande parte de suas ações está em mãos de instituições públicas, como o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) e o fundo de pensões do Banco do Brasil (Previ).

Agnelli foi responsável por transformar a Vale em uma pujante mineradora, que se tornou a maior exportadora de ferro do mundo e na segunda em níquel.

A Vale fechou 2010 com um lucro líquido recorde de US$ 17,264 bilhões, o que representou mais do triplo do obtido um ano antes (US$ 5,349 bilhões) e o melhor resultado operacional registrado em um ano por uma empresa do setor.

A companhia tem investimentos em 37 países, como Canadá, Austrália, Reino Unido, África do Sul, Japão e Filipinas, além de muitos países da América Latina, como Argentina, Chile, Colômbia, Peru e Paraguai.

Fonte: Uol