× Modal
< Voltar


Assuntos diversos

Tributo à cidadania

Tributo à cidadania


Em 01.01.2015 às 00:00 Compartilhe:


“Muita coisa mudou nesse país. Mas muita coisa ainda pode ser feita” – afirmou Maria Nakano, viúva do sociólogo Herbert José de Souza, o Betinho, destacando a importância da iniciativa da Anabb em estimular as ações de solidariedade através do II Prêmio Cidadania, entregue aos comitês vencedores no dia 31 de maio. Ao receber o troféu Herbert de Souza, ela lembrou a Ação pela Cidadania contra a Fome e a Miséria e pela Vida, que naquela data estaria completando cinco anos.

Maria Nakano frisou que Betinho “acreditava sobretudo na cidadania e na sociedade civil brasileira. Ele entendia que era possível, através da cidadania, equacionar a questão do desemprego neste país. Acreditava na Reforma Agrária como condição fundamental para a democracia”. E completou: “O nosso compromisso é com os excluídos e com o processo democrático. Não há democracia com exclusão. E nessa questão não dá para esperar. Como dizia Betinho, quem tem fome tem pressa”.

Ela frisou que a solenidade de entrega do II Prêmio Cidadania representa a concretização de um compromisso firmado em vida por Betinho com os funcionários do Banco do Brasil: “Essa é a razão da minha alegria em saber que tudo isso segue de pé”.

HOMENAGEM
A cerimônia foi aberta pelo diretor administrativo e financeiro da Anabb, Douglas Scortegagna, questionando a insensibilidade histórica dos setores privilegiados da sociedade brasileira perante as agruras da fome e da miséria e lembrou que “de forma espontânea o funcionalismo do Banco do Brasil – no auge da Ação da Cidadania – respondeu aos apelos da sociedade e do Betinho criando mais de 2.300 comitês contra a Fome e a Miséria pela Vida, pelo país afora”.

Ele ressaltou que, nos projetos voltados para esse objetivo, jamais se poderão justificar modelos assistencialistas “conservadores da relação entre poderosos e dependentes dos sobejos de uma sociedade egoísta e insensível, que vê na esmola um passaporte para o paraíso celestial”.

Para Douglas, mais uma vez a Anabb cumpre “sua missão institucional de defender a sociedade e zelar pela integridade do Banco do Brasil, tendo como fundamento a valorização dos seus funcionários”, homenageando – através dos ganhadores do II Prêmio Cidadania – “a garra, o entusiasmo, o altruísmo, a dedicação e o profissionalismo de todos os integrantes dos comitês atuantes em todos os quadrantes do país”.

NOVOS GRUPOS
“Hoje nós podemos comemorar o fato de reunir pessoas que acreditaram ser possível fazer mais do que sua própria parte” – afirmou o presidente da Anabb, Valmir Camilo, assinalando que a intenção da entidade é justamente valorizar esse esforço adicional de cada cidadão, através dos respectivos Comitês de Cidadania.

Ele recordou “a luta de um ilustre brasileiro chamado Herbert de Souza, a qual deve se fazer presente cada vez mais em todos nós”. E acrescentou: “O seu pensamento, o seu desejo de ver um país melhor, a sua capacidade de contaminar as pessoas com as suas idéias – acreditando que líder é aquele que soma e não aquele que divide – é a razão de estarmos felizes por reconhecer o esforço de cada um de vocês”.

Valmir Camilo afirmou que “esse esforço para tentar reconhecer o trabalho dos comitês, das entidades que atuam nos campos da Educação. Geração de Emprego e Renda e Combate à Fome e à Miséria é uma forma de estímulo para que as pessoas que estão fazendo continuem a fazer e novos grupos sejam agregados a esse processo”.

CONCURSO PREMIOU TREZE COMITÊS
Distribuído em três categorias – “Combate à Fome e à Miséria”, “Educação” e “Geração de Emprego e Renda” – o concurso premiou cinco concorrentes em cada um dos dois primeiros temas, enquanto no último somente três projetos obtiveram premiação porque a maioria dos concorrentes não atendeu aos requisitos mínimos exigidos pela comissão julgadora.

Além do troféu os comitês premiados receberam prêmios em dinheiro. Todas as entidades concorrentes receberam certificados de participação.

Na categoria “Combate à Fome e à Miséria” foram premiados os seguintes comitês:
1º Associação de Mulheres Agricultoras Madre Maria Bernarda (Abelardo Luz, SC)
2º Federação e Associação de Assentamento e Sem Teto (Londrina, PR)
3º Comitê da Cidadania Contra a Fome e a Miséria (Sapucaia do Sul, RS)
4º Comitê de Ação da Cidadania Cesec (Natal, RN)
5º Comitê da Cidadania da Caixa Econômica Federal (Fortaleza, CE)

No tema “Educação”:
1º Imagem Cotidiano e Cidadania (Juazeiro do Norte, CE)
2º OAB vai à Escola (Osasco, SP)
3º Comitê para a Democratização da Informática (Além Paraíba, MG)
4º Diocese de Duque de Caxias (Duque de Caxias, RJ)
5º Projeto Espaço Aberto (Aparecida, SP)

Na categoria “Geração de Emprego e Renda”:
1º Comitê Taquara da Ação da Cidadania (Jacarepaguá, RJ)
2º Associação das Mulheres de Salgueiro (Salgueiro, PE)
3º O Pão Nosso de Cada Dia (Rio de Janeiro, RJ)

Fonte: AÇÃO 112 - JUN/98