× Modal
< Voltar


Assuntos diversos

BB aposta em empresa e tem lucro recorde

Presidente Dilma Rousseff mandou banco priorizar crédito ao investimento privado


Em 18.02.2011 às 00:00 Compartilhe:


Maior instituição financeira nacional, o Banco do Brasil pretende apostar neste ano no financiamento de projetos do setor produtivo. O banco prevê uma redução no ritmo de expansão dos empréstimos para o consumo devido às medidas de restrição ao crédito e ao aumento nos juros no país.

No ano passado, o aquecimento do crédito e a redução da inadimplência deram ao banco um lucro de R$ 11,7 bilhões -o maior já obtido e 15,3% superior a 2009.

Segundo o presidente do BB, Aldemir Bendine, as medidas para esfriar o crédito já são sentidas nos financiamentos de veículos, cujos desembolsos recuaram 40% em janeiro. O BB espera que o crédito ao consumidor pessoa física cresça entre 17% e 23% neste ano -abaixo do ritmo de 23,2% de 2010.

Bendine afirmou que a presidente Dilma Rousseff determinou que o BB priorize o financiamento dos projetos de expansão de negócios das empresas. A expectativa é que o crédito para empresas salte entre 17% e 20%. "A presidente Dilma [Rousseff] pediu um direcionamento mais forte para o investimento privado", disse.

No ano passado, o BB ampliou a participação no crédito para a elite das empresas brasileiras, segmento de menor risco de calote e que mais demanda recursos para investimentos em época de expansão econômica.

GRANDES EMPRESAS
Empréstimos para empresas atingiram quase R$ 150 bilhões, o equivalente a 22% do mercado de crédito para pessoa jurídica (era 21% em 2009), apesar do aumento da concorrência com outras instituições financeiras.

As grandes corporações foram as mais beneficiadas, com expansão de 23% nos financiamentos, enquanto as micro e pequenas empresas tiveram crescimento de 13,3% nos empréstimos. Empréstimos para viabilizar novos investimentos cresceram 31,3%, bastante acima do ritmo de 18,5% das linhas de crédito para o dia a dia das empresas.

Segundo Bendine, os projetos que mais receberão recursos serão a construção de portos, plataformas de exploração de petróleo e do agronegócio. O banco tem pedidos de financiamento de mais de R$ 85 bilhões. Em 2010, o BB foi o banco que mais repassou recursos do BNDES -R$ 18,2 bilhões.

Para o agronegócio, o banco federal já emprestou R$ 75 bilhões, volume 13% superior a 2009. O BB também teve forte crescimento no volume de empréstimos habitacionais, que saltaram de R$ 1,5 bilhão para R$ 3 bilhões em 2010.

Fonte: Folha de S.Paulo