× Modal
< Voltar


Previ

Previ diminui presença em conselhos de empresas da carteira de investimentos

Processo de seleção de novos representantes será aberto em 31/8, com envio de novos currículos ou atualização dos já cadastrados no site da Caixa de Previdência


Em 10.08.2020 às 18:23 Compartilhe:

A orientação colocada em prática pela Previ de diversificação de sua carteira de investimentos implica na saída de posições de controle das antigas empresas e, consequentemente, em um número menor de representantes nos conselhos. Em 2020, por exemplo, o fundo de pensão elegeu 72 conselheiros de administração e fiscais – o que significa três representantes a menos na comparação com o ano anterior.

A seleção de representantes para os conselhos das empresas nas quais tem participação é realizada anualmente pela Caixa de Previdência. Os interessados em concorrer às vagas devem cadastrar novo currículo ou atualizar o já existente a partir do dia 31/8 no site da Previ, clicando sobre o item Sala de Conselheiros – acesse aqui. Para o cadastro e envio do currículo, é necessário informar número da matrícula de funcionário do BB (sem o DV) e senha (a mesma do autoatendimento).

Para a escolha dos candidatos, são levados em consideração critérios como o da diversidade de gênero, de origem étnica, de formação e experiências profissionais, conforme princípios de melhores práticas de governança corporativa. A Previ é signatária dos Princípios para o Investimento Responsável (PRI, na sigla em inglês), que incentiva a adoção de critérios ambientais, sociais e de governança corporativa na gestão institucional.

Para ampliar a diversidade nos conselhos e instâncias superiores e, assim, favorecer a ocorrência de novas visões que podem enriquecer e qualificar a tomada de decisões, a Caixa de Previdência vem incentivando o aumento da participação das mulheres. Em 2015, por exemplo, elas representaram apenas 10% dos conselheiros indicados no processo de seleção. Já no ano passado, as mulheres responderam por 25% dos nomes indicados.

Podem se candidatar à vaga de conselheiro nas empresas da carteira de investimentos da Previ tanto os participantes aposentados quanto os funcionários da ativa que possuam no mínimo 10 anos de experiência profissional, além de uma experiência de pelo menos quatro anos em cargo de alta gerência.

No caso dos funcionários da ativa, somente será aceito o exercício dos seguintes cargos: presidente, vice-presidente e/ou diretor (equivalentes a cargo de 2º nível organizacional ou acima) e cargos classificados como alta gerência, conforme Referências Organizacionais do plano de funções do Banco do Brasil vigente, a saber:

  • segmento gerencial: cargos com nível de classificação do 1º ao 4º entre as funções de confiança nas Unidades Estratégicas, Tática, Unidades no Exterior e Unidades Operacionais;
  • assessoramento: funções de confiança com nível de classificação do 1º ao 4º nas Unidades Estratégicas, Tática e Unidades no Exterior, além de cargos do 1º nível de classificação nas Unidades Operacionais.

Também podem participar do processo candidatos que não sejam associados da Previ, desde que previamente autorizados pela instância competente, possuam experiência profissional de pelo menos 15 anos e tenham atuado por, no mínimo, dois anos em cargos de presidente/diretor ou quatro anos em cargo de alta gerência.

Dúvidas em relação ao processo podem ser direcionadas à Gerência de Participações Mobiliárias e Governança Corporativa (Gepar) pelo e-mail gepargovernanca@previ.com.br.
 

Fonte: Agência ANABB