× Modal
< Voltar


ANABB

ANABB presta novos esclarecimentos a respeito da Coop-ANABB

A ANABB reafirma seu compromisso com os associados, que são os verdadeiros donos da Associação, e mostra com transparência o que de fato acontece na Cooperativa


Em 06.08.2020 às 13:12 Compartilhe:

Para se isentar da responsabilidade com seus cooperados, a atual Diretoria da Coop-ANABB, presidida pelo Sr. Valmir Marques Camilo, segue encaminhando mensagens, tentando imputar à ANABB a culpa pelos sucessivos problemas que acometem a Cooperativa. No entanto, os cooperados e associados da ANABB estão cientes de que existem falhas na gestão da Cooperativa, que são fruto, exclusivamente, de uma governança sem qualquer transparência.

Ainda assim, mesmo diante de todos os comunicados que já foram divulgados sobre os problemas que existem na gestão da Cooperativa, a ANABB reafirma seu compromisso com os associados, que são os verdadeiros donos da Associação, e mostra com transparência o que de fato acontece na Coop-ANABB.


AUDITORIA INDEPENDENTE

Quanto ao processo de exibição de documentos contábeis da Coop-ANABB, importante destacar que a ANABB sempre se colocou à disposição para custear, INTEGRALMENTE, uma auditoria independente para avaliação patrimonial e de gestão da Cooperativa. Porém, não se sabe por quais motivos, a atual diretoria da Coop-ANABB sempre se posicionou contrária.

Em 2017, a ANABB chegou a contratar uma auditoria, mas a empresa não conseguiu realizar o trabalho, uma vez que a direção da Coop-ANABB não forneceu a documentação necessária. Ressalte-se que os documentos levantados na ação judicial não são suficientes para uma auditoria completa da Cooperativa.

 

VOTO DA ANABB AOS RATEIOS DE OBRAS

A ANABB sempre foi favorável ao rateio de perdas para os cooperados que se beneficiaram com os respectivos empreendimentos, algo previsto na própria lei e no estatuto da Cooperativa, sempre votando nesse sentido. A ANABB, inclusive, pagou rateio de despesas cobradas em 2018, após a devida conferência de notas e comprovantes.

Ocorre que, em 2018, ainda sem informações precisas sobre as contas da Coop-ANABB, a ANABB mudou seu posicionamento e passou a votar contra o rateio proposto, pois ele seria feito de forma genérica, sem discriminação precisa do que estaria sendo rateado.

Veja as atas de 2017 e 2018, nos ANEXOS 1 e 2, e o voto da ANABB, no ANEXO 3.

ATA - AGO 19/2017 - ANEXO 1

ATA - AGO 20/2018 - ANEXO 2

VOTO DA ANABB - ANEXO 3

 

IMÓVEIS RECEBIDOS PELA ANABB

Em referência aos imóveis, é importante lembrar que se trata de quitação de dívidas contratuais da Coop-ANABB. Esses imóveis foram dados em garantia à Associação para cumprimento do contrato. Não se trata, portanto, de imóveis recebidos em decorrência de atos cooperativos, e sim de uma relação contratual de natureza cível. Repita-se: a ANABB NUNCA firmou ato cooperativo para recebimento de unidade habitacional, como tenta transparecer a atual diretoria da Coop-ANABB.

 

INQUÉRITO DO MINISTÉRIO PÚBLICO

O Inquérito Civil instaurado pelo Ministério Público do DF e dos Territórios foi TEMPORARIAMENTE arquivado e não afasta os apontamentos feitos pela perícia daquela instituição. Para transparecer, segue conclusão da perícia do MPDFT:

“Senhor (a) Promotor (a), diante do exposto, constatamos indícios de contabilidade temerária na Cooperativa Habitacional ANABB Ltda – Coop-ANABB, indicado no parecer inobservância de normas contábeis, impropriedades contábeis dentre outros fatos julgados de pertinente observação por parte desta APAP/SPB. Assim vejamos:

  1. Inobservância de Normas Contábeis – Classificação incorreta de contas contábeis, falta de informação clara e objetiva dos critérios aplicados para reconhecimento e mensuração das provisões para passivos contingentes ou a sua divulgada se for o caso, além da ausência de depreciação sobre itens do ativo imobilizado (parágrafos 5 a 10);
  2. Impropriedades contábeis – descontinuidades/divergências entre saldos iniciais e finais de exercícios, registros contábeis indevidos e invertidos do ponto de vista da natureza das contas (parágrafos 11 a 15);
  3. Fatos julgados relevantes por esta Assessoria Pericial – (parágrafos 16 a 31);
    1. Não observação do princípio da competência no que tange aos gastos com funcionários cedidos pela ANABB. Ademais, as despesas pessoais foram subtraídas de recursos destinados às obras, em vez de recursos provenientes das taxas administrativas.
    2. Uso indevido de recursos de uma obra específica em outro empreendimento, demonstrando ausência de controle e segregação das contas por empreendimento, ocasionando um processo recorrente de piora da situação econômico-financeira, além do descumprimento §2º do Art. 8 do Estatuto da Coop-ANABB.
    3. Excesso de lançamentos contábeis em contas patrimoniais (duplicidade de registro tanto no ativo quanto no passivo) de uma mesma operação, prejudicando a transparência das informações e consequente superavaliação.
    4. Movimentação incompatível na conta “Banco conta Movimento”, no exercício de 2015, superando R$ 417 milhões a débito e a crédito.
    5. Utilização indevida da conta caixa, no exercício de 2017, para movimentação financeira da Coop-ANABB, além de ser um considerável risco na questão de segurança no manuseio de dinheiro em espécie.

(...) Por fim, essa Assessoria Pericial APA/SPD entende que a contribuição dada neste Parecer Técnico não é exaustiva. Julgamos pertinente recomendar que seja realizado um trabalho de perícia judicial e/ou auditoria independente naquela Coop-ANABB.”

Veja o parecer técnico contábil do Ministério Público na íntegra. 

PARECER TÉCNICO MPDFT - ANEXO 4
 

ANABB PEDE NOVA AUDITORIA NA COOP-ANABB

Por fim, em respeito aos interesses das dezenas de milhares de associados e cooperados, a ANABB, mais uma vez, se coloca à disposição para custear imediatamente uma auditoria externa e independente de qualquer uma das Big Four (Deloitte, Ernst & Young, KPMG ou PricewaterhouseCoopers), em todas as contas e documentos da Coop-ANABB.

Da mesma forma que a ANABB busca a transparência, esperamos que a Coop-ANABB, desta feita, aceite a realização dessa auditoria, pois, somente assim, os milhares de associados e, principalmente os cooperados, terão as informações de que necessitam e a segurança necessária para  pagar os valores corretos que lhes forem cobrados.

Fonte: Agência ANABB