× Modal
< Voltar


Coronavírus

Crianças carentes de Ribeirão Preto estão sem alimento e precisam de doações

O Instituto Viva Cidadania  doou 100 cestas básicas. Crianças e jovens precisam da sua ajuda neste momento 


Em 09.04.2020 às 18:47 Compartilhe:

É de Ribeirão Preto (SP) que vem mais uma história de solidariedade e voluntariado da família Banco do Brasil. Em uma das comunidades mais perigosas da cidade, funcionários do BB estão fazendo a diferença para dar mais dignidade às famílias que vivem momento muito difícil.

A Organização Cidadania Ativa (Oca), presidida pela colega aposentada Maria Inês de Paula, que é associada da ANABB, conta com a ajuda de voluntários do Banco para colocar em prática três projetos sociais com os moradores da comunidade das Mangueiras, no bairro Vila Virginia.  Com a atual crise, a situação na favela piorou e os voluntários estão se desdobrando, pois falta tudo: café da manhã, almoço e jantar, e muitas crianças estão sem ter o que comer.

O Instituto Viva Cidadania (IVC) fez uma ação emergencial doando 100 cestas básicas que serão distribuídas pela OnG  às famílias. No entanto, a OCA está intensificando a arrecadação de alimentos e recursos para a compra de cestas básicas.

Muitos colegas estão contribuindo e as cestas básicas estão sendo entregues de uma forma muito especial. Com todo o cuidado e seguindo as recomendações das autoridades, os voluntários usam máscaras e luvas de proteção, mantêm o distanciamento, mas não conseguem esconder o sorriso no momento em que entregam o alimento para um representante da família: a criança.

A aposentada do Banco Brasil tem esperança de que vai receber muitas contribuições dos colegas do Banco.  “Eu sei que posso contar com os funcionários do Banco do Brasil. Sei que sempre que a OCA precisa são eles que estão de braços abertos para acolher nossos pedidos”.

Participe e doe para a OCA – RIBEIRÃO PRETO

 

CONHEÇA MAIS SOBRE OS PROJETOS DA OCA

Em 1993, nasceu o Comitê de Cidadania dos Funcionários do Banco do Brasil de Ribeirão Preto motivado pela “Ação da Cidadania Contra a Fome, a Miséria e pela Vida” liderada pelo sociólogo Betinho.  Em 1999, para intensificar as ações na favela, funcionários se uniram e criaram a Organização Cidadania Ativa.

Os projetos na comunidade beneficiam diretamente mais de 100 crianças e adolescentes por meio dos programas: Cidadão Mirim (Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculos -  Crianças e Adolescentes de 06 a 14 anos); Cidadão Jovem (Promoção e Integração ao Mundo do Trabalho - Adolescentes de 14 a 17 anos) e Aprendiz de Serviços Bancários e Administrativos (Aprendizagem Teórica - Adolescentes de 15 a 17 anos).

Fonte: Agência ANABB