× Modal
X

BB assume novas diretorias na Cassi

 

Proposta da Cassi 

O Artigo 48 do Estatuto proposto diz que:

“Os mandatos dos membros da Diretoria Executiva são alternados, renovando-se metade dos seus membros a cada 2 (dois) anos, da seguinte forma:

I. no ano civil par, não bissexto, o Banco do Brasil S.A. indicará o Presidente e a Assembleia de Associados, mediante processo de consulta por meio de voto direto e secreto, elegerá o Diretor de Rede de Atenção à Saúde;
II. no ano civil par, bissexto, o Banco do Brasil S.A. indicará o Diretor de Risco Populacional, Programas e Produtos de Saúde e a Assembleia de Associados, mediante processo de consulta por meio de voto direto e secreto, elegerá o Diretor de Administração e Finanças.“
 

 

Análise da ANABB

O Estatuto proposto altera a composição e os poderes da Diretoria Executiva.

A Diretoria Executiva passa a ser composta por:

a) um presidente;
b) um diretor de Administração e Finanças;
c) um diretor de Risco Populacional, Programas e Produtos de Saúde; e
d) um diretor de Rede de Atenção à Saúde.

Com isso, o Banco do Brasil passará a deter a Presidência e a Diretoria de Risco Populacional, Programas e Produtos de Saúde, enquanto os eleitos deterão a Diretoria de Administração e Finanças e a Diretoria de Rede de Atenção à Saúde.

Ocorre que a Diretoria de Administração e Finanças perde espaço e poder nessa troca, fiando responsável apenas pela parte financeira (como pagamento de contas médicas), uma vez que a área de tecnologia da informação (TI), até então exercida pela Diretoria de Administração e Finanças, ficará sob a tutela da Presidência da Diretoria Executiva.

É importante destacar que, em 20 anos, os membros indicados pelo Banco do Brasil para o cargo de diretor de Administração Financeira não conseguiram garantir a fidedignidade dos pagamentos. Portanto, o Estatuto proposto faz uma troca de diretorias, em que o Banco ganha mais poder e os associados perdem espaço na gestão.

Como se isso não bastasse, o Banco do Brasil assumirá a Diretoria deRisco Populacional, Programas e Produtos de Saúde, responsável por:

i) gestão de programas e processo de saúde do trabalhador;
ii) definição de coberturas, acessos e programas de saúde;
iii) proposição de novos planos de saúde; e
iv) gestão das informações em saúde.

Assim, o Banco do Brasil, que patrocina apenas um dos quatro planos de saúde da Cassi, terá o poder de gestão administrativa de todos os planos, inclusive aqueles voltados aos programas de saúde do trabalhador. Dessa forma, o Banco do Brasil poderá sugerir reformas e executar o regulamento de todos os planos de saúde da Cassi.