× Modal
X

Se ainda tem dúvidas sobre o novo coronavírus, esclareça aqui algumas delas e saiba um pouco mais sobre a pandemia.
 

A Organização Mundial da Saúde declarou que o virus é uma pandemia. O que isso significa? 

O termo é usado para descrever uma situação em que uma doença infecciosa ameaça muitas pessoas ao redor do mundo simultaneamente.

Declarar uma pandemia significa dizer que os esforços para conter a expansão mundial do vírus falharam e que a epidemia está fora de controle.

Uma das pandemias mais graves já enfrentadas ocorreu entre 1918 e 1920. Estima-se que 50 milhões de pessoas tenham morrido na pandemia da gripe espanhola, mais do que os 17 milhões de vítimas, entre civis e militares, da 1ª Guerra Mundial.

Pandemias são mais prováveis com novos vírus. Como não temos defesas naturais contra eles ou medicamentos e vacinas para nos proteger, eles conseguem infectar muitas pessoas e se espalhar facilmente e de forma sustentada.

Na prática, ao afirmar que estamos diante de uma pandemia, a OMS sinaliza que é hora de passar para a fase de mitigação, ou seja, deixar de se concentrar na detecção de novos casos e adotar medidas para tratar os pacientes em estado mais grave e evitar mortes.

Fonte: BBC Brasil

Uma pessoa pode ser infectada pelo novo coronavírus duas vezes? 

Há muitas coisas que os cientistas não sabem sobre esse novo vírus. E isso inclui a possibilidade de uma pessoa ser infectada duas vezes ou mais. Até então, acreditava-se que isso não fosse possível, tendo em vista o que se sabe sobre outras infecções virais respiratórias.

Mas informações divulgadas por autoridades da China e do Japão lançaram dúvidas sobre isso: algumas pessoas que já haviam se recuperado da doença foram diagnosticadas novamente com o vírus. Mas ainda é muito cedo para afirmar se isso é possível ou houve, por exemplo, alguma falha de diagnóstico.

Fonte: BBC Brasil

Por que os idosos são as principais vítimas fatais? 

De fato, a taxa de mortalidade do novo coronavírus aumenta a partir dos 60 anos e chega a 15% para quem tem mais de 80 anos. Por dois motivos: a imunidade a partir dos 60 anos perde força, o que deixa a pessoa mais suscetível a algumas doenças e também com capacidade comprometida de lutar contra infecções.

Ocorre também que as células do sistema imunológico que deveriam apenas matar as células infectadas acabam atingindo também aquelas que estão sadias.

Além disso, existem as chamadas comorbidades. A chance de alguém com mais de 60 anos ter outros problemas como diabetes, pressão alta, problemas cardíacos, entre outros, é maior, o que gera um peso adicional no corpo na hora de lutar contra um novo vírus.

Fonte: BBC Brasil

O que explica a baixa incidência do coronavírus em crianças? 

A resposta não é simples e há pelo menos três hipóteses, mas nenhuma delas ainda foi comprovada:

as crianças teriam um sistema imunológico mais forte, levando a menos complicações e, consequentemente, menos diagnósticos oficiais;
o início do surto coincidiu com o período de recesso escolar, expondo as crianças a menor risco de contágio, e os adultos tendem a agir mais como cuidadores nessas situações, mandando a criança para casa de um parente caso alguém esteja doente, por exemplo;
há também a possibilidade de o coronavírus ser mais um do rol de vírus com sintomas mais brandos em crianças, como o da catapora, o que também gera menor detecção formal pelo sistema de saúde.

Fonte: BBC Brasil

Cachorros e gatos podem se infectar e transmitir a doença? 

Não há qualquer evidência científica de que cães e gatos possam transmitir o novo coronavírus para humanos ou outros animais, afirmou a secretária de Saúde de Hong Kong, Sophia Chan.

A maioria dos casos de coronavírus foram registrados na China, mas outros países também estão combatendo o vírus
O comunicado ocorreu depois da notícia de que o cachorro de uma pessoa infectada com o vírus foi examinado e recebeu um diagnóstico "positivo", mas "fraco".

O cachorro, da raça Lulu da Pomerânia, está em quarentena sob observação e passará por novos exames. O animal não apresentou sintomas.

Fonte: BBC Brasil

Existem medicamentos específicos para prevenir ou tratar o novo coronavírus? 

Até o momento, não há nenhum medicamento específico recomendado para prevenir ou tratar o novo coronavírus.

No entanto, aqueles infectados com o vírus devem receber cuidados adequados para aliviar e tratar os sintomas, e aqueles com doenças graves devem receber cuidados de suporte otimizados. Alguns tratamentos específicos estão sob investigação e serão testados através de ensaios clínicos. A OMS está ajudando a acelerar os esforços de pesquisa e desenvolvimento com diversos parceiros.

Fonte: As informações são da Organização Mundial da Saúde (OMS).

Os antibióticos são eficazes na prevenção e tratamento do novo coronavírus? 

Não, os antibióticos não funcionam contra vírus, apenas bactérias.

O novo coronavírus é um vírus e, portanto, os antibióticos não devem ser usados ​​como meio de prevenção ou tratamento.

No entanto, se você estiver hospitalizado para o vírus, poderá receber antibióticos porque a coinfecção bacteriana é possível.

Fonte: As informações são da Organização Mundial da Saúde (OMS).

Qual a diferença entre quarentena e isolamento? 

Em meio ao caos instaurado pela proliferação do coronavírus no planeta, muitos termos e dúvidas estão surgindo. Uma delas é a respeito da quarentena e do isolamento que, muitas vezes, aparece como sinônimo. Uma das diferença entre os métodos está no tempo indicado para cada um: enquanto o isolamento exige que o paciente fique confinado durante 14 dias, a quarentena, como o nome diz, recomenda 40 dias.

Segundo o Ministério da Saúde, ainda, o isolamento tem o objetivo de separar as pessoas que estão com diagnóstico suspeito, principalmente em situações em que houve contato com quem já foi diagnosticado com a doença. Além de o isolamento poder acontecer em casa, pode ainda ser em hospitais.

O período de 14 dias é indicado porque esse é o tempo de mutação da doença, ou seja, que o vírus precisa para se manifestar e descartar ou confirmar a contaminação. Pode ser que o prazo seja estendido. Tudo depende dos exames e das recomendações médicas.

A quarentena, por sua vez, tem o objetivo de garantir os serviços de saúde. É uma ação administrativa das secretarias de saúde de municípios e estados e até pelo Ministério da Saúde. A ideia é que o paciente fique isolado por 40 dias para evitar superlotar os serviços gratuitos de saúde à população.

Quando devo usar máscara? 

Use máscara se estiver tossindo ou espirrando para evitar transmitir vírus para outras pessoas.

Para pessoas saudáveis, use máscara somente se estiver cuidando de uma pessoa com doenças respiratórias.

As máscaras são eficazes somente quando usadas em combinação com a limpeza frequente as mãos com água e sabão ou higienizadas com álcool em gel 70%.

Após usar a máscara, descarte-a em local adequado e lave as mãos.

Em todas as situações recomendadas, utilize a máscara do tipo cirúrgico. A máscara N95 é de uso dos profissionais de saúde e é fundamental para sua proteção. Há risco de faltar, caso a população compre também.

Fonte: Ministério da Saúde

Há um caso de coronavírus confirmado na minha casa. Como fazer o isolamento domiciliar? 

Pessoas com diagnóstico confirmado de coronavírus precisam ficar em isolamento domiciliar. Veja como proteger sua família:

A distância mínima entre o paciente e os demais moradores é de 1 metro.

No quarto usado para o isolamento, mantenha as janelas abertas para circulação do ar, a porta fechada durante todo o isolamento e limpe a maçaneta frequentemente com álcool 70% ou água sanitária.

Atenção! Em casas com apenas um quarto, os demais moradores devem dormir na sala, longe do paciente infectado.

Itens que precisam ser separados:

  • O lixo produzido pelo paciente contaminado precisa ser separado e descartado.
  • Toalhas de banho, garfos, facas, colheres, copos e outros objetos usados pelo paciente.
  • Sofás e cadeiras também não podem ser compartilhados.
  • Os móveis da casa precisam ser limpos frequentemente com água sanitária ou álcool 70%.

Condutas para a pessoa contaminada:

  • Utilize máscara o tempo todo.
  • Se for preciso cozinhar, use máscara de proteção, cobrindo boca e nariz todo o tempo.
  • Depois de usar o banheiro, nunca deixe de lavar as mãos com água e sabão e sempre limpe vaso, pia e demais superfícies com álcool ou água sanitária para desinfecção do ambiente.

Condutas de todos os moradores:

  • Se uma pessoa da casa tiver diagnóstico positivo, todos os moradores ficam em isolamento por 14 dias também.
  • Caso outro familiar da casa também inicie os sintomas leves, ele deve reiniciar o isolamento de 14 dias. Se os sintomas forem graves, como dificuldade para respirar, ele deve procurar orientação médica.


Clique aqui e saiba mais